Minas Gerais Secretário de Zema defende cautela sobre federalização de estatais para quitar dívida de MG com a União

Secretário de Zema defende cautela sobre federalização de estatais para quitar dívida de MG com a União

Fernando Passalio avalia que proposta alternativa ao Regime de Recuperação Fiscal precisa de análise técnica

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Passalio pede avaliação adequada para valor das estatais

Passalio pede avaliação adequada para valor das estatais

Lucas Eugênio / R7

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Fernando Passalio, defende cautela na análise da proposta alternativa ao Regime de Recuperação Fiscal para quitar as dívidas do Estado com a União.

Em entrevista ao quadro MGR na Política, da Record Minas, nesta quinta-feira (23), o representante da gestão Zema avaliou que a federalização de estatais precisa de análise técnica. Um dos pontos de atenção é o valor das empresas.

"O credor tem que saber como vai ser a negociação da dívida. Essa conversa tem que ser das pessoas que vão avaliar por quanto uma Cemig [Companhia Energética de Minas Gerais] e Copasa [Companhia de Saneamento de Minas Gerais] entrariam. O governador vai avaliar se isso é interessante para o mineiro. Se o negócio não resolver o problema da dívida, o estado continua sem dinheiro e continua com risco de ter problema de pagamento de salário do mesmo jeito", pontuou.

O plano B ao Regime de Recuperação Fiscal foi sugerido ao Governo Federal pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). A proposta foi debatida em um encontro em Brasília, nesta quarta-feira (22).

Passalio comparou a situação financeira do estado a um "vizinho endividado, com dificuldade de pagar as contas no mês, mas que tem cinco carros importados na garagem". "A ponto de dar o cano, mas cheio de patrimônio", completou.

"O governador, muito mais que importante que ter ou não a Cemig e a Copasa, está preocupado em ter saneamento básico. Será que o Governo Federal vai continuar a ter uma gestão profissional como o governador está tendo?", questionou.

Durante a entrevista, Passalio também comentou sobre a relação com o Governo Federal e a missão que representantes da gestão Zema fizeram à Ásia em busca de investimentos. Assista à íntegra abaixo:

Últimas