Minas Gerais Servidores da educação fazem manifestação na BR-381 em Igarapé

Servidores da educação fazem manifestação na BR-381 em Igarapé

Eles estão de greve há quase um mês; entre as reivindicações está o fim do parcelamento dos salários e o pagamento do piso

Servidores da educação fazem manifestação na BR-381 em Igarapé

Manifestantes seguiram para a cidade

Manifestantes seguiram para a cidade

Divulgação / Sind-Ute MG

Servidores da edução estadual de Minas Gerais fizeram uma manifestação na BR-381, na altura de Igarapé,  a 50 quilômetros de Belo Horizonte, na manhã desta quarta-feira (4). Eles cobram o fim do parcelamento dos salários, o pagamento do piso salarial, o cumprimento dos acordos assinados com o Governo, além de melhorias do atendimento no Ipsemg (Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais)

A categoria está em greve desde o dia 8 de março. O acordo questionado foi fechado entre com o Estado em 2015 por meio da lei estadual 21.710/15. Na época, após uma sucessão de graves e manifestações, ficou acordado o pagamento do vencimento básico e os reajustes anuais do piso. O Governo de Minas também se comprometeu a executar uma política de incorporação de abonos para que a partir de julho de 2018, o piso salarial fosse pago. Apesar disso, o Sind-Ute (Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais) reclama que os reajustes não foram seguidos em 2017 e 2018 e o 13º salário foi parcelado.

Leia mais notícias no Portal R7

A categoria faz uma assembleia geral, nesta tarde, para discutir a continuidade da grave. O encontro acontece a partir das 14 horas no pátio da ALMG (Assembleia Legislativa de Minas Gerais), no bairro Santo Agostinho, na região sul de BH. Nesta terça-feira também acontece o conselho geral do Sind-Ute/MG, na sede do Crea (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais).

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) informou que os atos não causaram transtornos no trânsito. A equipe estima que 300 manifestantes participaram do protesto. Após passar pela rodovia, o grupo seguiu para a área urbana da cidade.

Desde o início da greve, vários protestos vêm acontecendo por Minas Gerais. O Governo informou que está em negociação com a categoria, reafirmando o interesse de cumprir o acordo de 2015, mas tem dificuldade devido à situação financeira em que se encontra. Em reunião realizada no dia oito de março o Estado se comprometeu ao:

- Pagamento em 8 (oito) parcelas do saldo da correção do Piso Nacional de 2016, referente aos meses de janeiro a março de 2016, a partir de abril de 2018;

- Retomada das nomeações de novos servidores para a Educação, até o total de 60 mil, conforme acordo;

- Reafirmação, por parte do governador Fernando Pimentel, do compromisso com a implantação do Piso Nacional do Magistério, em carta endereçada aos trabalhadores e trabalhadoras da Educação.

    Access log