Minas Gerais Sobe para 17 número de vítimas de intoxicação por substância tóxica

Sobe para 17 número de vítimas de intoxicação por substância tóxica

Pacientes apresentam sintomas de uma insuficiência renal grave que pode ter sido causada por dietilenoglicol e estão hospitalizados; uma pessoa morreu

Casos tiveram início com moradores do Buritis

Casos tiveram início com moradores do Buritis

Reprodução / Google Street View

Subiu para 17 os casos de pacientes que apresentam sintomas de uma síndrome nefroneural suspeita de ter sido causada por intoxicação por dietilenoglicol, uma substância tóxica que também foi encontrada em amostras da cerveja Belorizontina, da Cervejaria Backer. 

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, 16 pacientes são homens e uma é mulher. Uma pessoa morreu. Dos 17 casos, quatro foram confirmados por meio de exames e os outros 13 estão sob investigação. 

Análises de peritos da Polícia Civil encontraram traços de duas substâncias tóxicas em um tanque de resfriamento da cervejaria: etilenoglicol e dietilenoglicol. Segundo a cervejaria, somente a segunda é utilizada como anticongelante durante a produção das bebidas. As duas substâncias também foram encontrados em três lotes da cerveja da marca Belorizontina.

Exames de sangue apontaram para a presença de dietilenoglicol nos organismos  de quatro pessoas que apresentaram sintomas de uma doença desconhecida que causa insuficiência renal grave. Dentre elas, está o homem de 55 anos que morreu por complicações no quadro de insuficiência renal e alterações neurológicas.

Os laudos já apontavam a presença de dietilenoglicol, que é tóxico à saúde humana, no lote L1 e L2 1348. Agora, o mesmo produto foi achado no lote L2 1354.