Suspeito de usar coronavoucher para fazer churrasco é preso em MG

Polícia descobriu mandado de prisão em aberto contra o jovem após receber vídeo em que o detido debocha do programa do Governo Federal

Jovem debochou do auxílio emergência

Jovem debochou do auxílio emergência

Reprodução/ Record Tv Minas

Um jovem, de 24 anos, divulgou nas redes sociais um vídeo em que aparece supostamente fazendo um churrasco com o dinheiro do coronavoucher e debochando do programa do Governo Federal, na cidade de Caratinga, a 311 km de Belo Horizonte.

Com as imagens, a policia descobriu que havia um mandado de prisão em aberto contra o suspeito, que acabou sendo preso.

Nas imagens, o jovem diz nunca ter trabalhado. Em outro momento ele segura um cigarro, aparentemente de maconha, e pede para que o entorpecente seja legalizado. "Mandou R$ 600 para mim e eu nunca trabalhei na vida", disparou o homem.

Após a gravação viralizar, a polícia iniciou uma investigação e descobriu que quem aparece nas imagens é Thales Rocha Fernandes, condenado pelo crime de tráfico de drogas.

De acordo com Luiz Eduardo Moura Gomes, delegado da Polícia Civil, a Justiça havia expedido o pedido de prisão contra o jovem nesta quinta-feira (30), devido à condenação. De posse do documento, os policiais foram atrás do suspeito.

— Foram feitas diligências na cidade de Caratinga e Bom Jesus do Galho e a Polícia Civil obteve êxito ao encontrá-lo na residência de parentes, em Bom Jesus do Galho.

Ainda segundo o delegado, a Polícia Civil vai investigar se Fernandes cometeu crime de falsidade ideológica, já que possivelmente declarou informações falsas para conseguir o auxílio emergencial de R$ 600.

— A Polícia Civil de Minas Gerais está encaminhando um ofício com cópia de todo procedimento apuratório feito pela delegacia regional, bem como com as informações obtidas aqui a fim de que seja apurado uma possível fraude na obtenção do benefício.

O jovem foi encaminhado para o presídio de Ipatinga, a 212 km da capital. A reportagem não localizou a defesa do suspeito.

A cidade de Caratinga onde o vídeo foi gravado, foi uma das primeiras do Estado a flexibilizar o isolamento social. Com a decisão, alguns ônibus do município foram impedidos de entrar na capital mineira.