Minas Gerais Tarifas dos ônibus metropolitanos da Grande BH sobem quase 5%

Tarifas dos ônibus metropolitanos da Grande BH sobem quase 5%

Passagem do Move Metropolitano passa a custar R$ 5,85; inflação acumulada e alta do óleo diesel justificaram o reajuste

  • Minas Gerais | Vinícius Araújo, da Record TV Minas

A Seinfra (Secretaria de Infraestrutura de Minas Gerais) decidiu reajustar em 4,85% as tarifas das linhas metropolitanas que passam pela Grande BH. O aumento começou a valer neste domingo (17).

De acordo com a Seinfra, o reajuste é justificado pela inflação nos últimos 12 meses e pelo aumento no valor do óleo diesel. As empresas de transporte chegaram a pedir um reajuste ainda maior, de 6,29%, além de subsídios, mas essa proposta foi negada pelo Governo de Minas Gerais.

Com o aumento, a tarifa integral do Move Metropolitano e de outras linhas passou de R$ 5,60 para R$ 5,85. Já a integração entre linhas passa a custar R$ 6,30. O último reajuste, de 4,46%, havia sido em dezembro de 2019.

Reajuste começou a valer neste domingo (17)

Reajuste começou a valer neste domingo (17)

Reprodução / Record TV Minas

Reclamações

Quem precisou utilizar uma linha metropolitana se assustou com o aumento. Muitos passageiros alegam que, mesmo com a tarifa aumentando nos últimos anos, a qualidade do transporte público não melhorou.

Imagens enviadas por telespectadores da Record TV Minas mostram coletivos lotados mesmo durante a pandemia da covid-19. As reclamações também incluem a qualidade das poltronas e a redução no número de viagens diárias.

Um dos usuários do sistema de transporte metropolitano se revoltou com o reajuste e classificou o aumento como uma “falta de respeito” com os trabalhadores.

— Além da passagem ser cara, é uma vergonha essa falta de ônibus. Coletivos ruins. Uma falta de respeito com o trabalhador que levanta cedo para trabalhar. É um absurdo.

Últimas