Minas Gerais Vacinadas devem aguardar quatro semanas para fazer mamografia

Vacinadas devem aguardar quatro semanas para fazer mamografia

Imunizante contra a covid-19 pode causar caroços na região da axila que podem ser confundidos com sinais do câncer de mama

Especialistas alertam que as mulheres que forem vacinadas contra a covid-19 devem esperar, pelo menos, quatro semanas para realizarem a mamografia. O imunizante pode provocar reações que podem ser confundidas com tumores.

É comum que ocorra o aparecimento de pequenos caroços na axila, também conhecidos como ínguas, dias após a aplicação da vacina contra a doença. O mastologista Henrique Lima Couto recomenda que as mulheres aguardem o prazo para a realização dos exames preventivos contra o câncer de mama.

— A mamografia de rastreamento deve ser adequada para que seja realizada após quatro ou seis semanas da vacinação. Essas ínguas inchadas podem levar a essa falsa suspeita do câncer de mama.

Caso a mulher perceba algum caroço na mama e queira fazer o exame, é necessário informar o profissional a data da aplicação da vacina contra a covid-19, para que o especialista possa verificar a real motivação do inchaço nas glândulas.

Prazo de espera deve ser de 4 a 6 semanas

Prazo de espera deve ser de 4 a 6 semanas

Reprodução / Record TV Minas

O câncer de mama é o tipo mais frequente da doença entre as mulheres a partir dos 55 anos, mas, os cuidados devem começar, principalmente, a partir dos 40 anos. Segundo dados do Ministério da Saúde, houve uma queda de 84% nos exames de mamografia no Brasil em 2020. Segundo o mastologista, os números são preocupantes.

— Mais de um milhão de mulheres deixaram de fazer o exame durante a pandemia. A redução no diagnóstico precoce é preocupante e esperamos consequências disso a partir deste ano.

Últimas