Mulher é encontrada morta com cobra enrolada no pescoço nos EUA

Na residência da mulher de 36 anos havia cerca de 140 cobras

Na residência da mulher de 36 anos havia cerca de 140 cobras

Na residência da mulher de 36 anos havia cerca de 140 cobras

Folha de Pernambuco

Uma mulher de 36 anos foi encontrada morta com uma píton enrolada no pescoço em uma casa no estado de Indiana, no centro-oeste dos Estados Unidos. Na casa, havia cerca de outras 140 cobras, informou a polícia.

O corpo de Laura Hurst foi descoberto na última quarta-feira (30), relatou o porta-voz da polícia estadual, sargento Kim Riley, em um comunicado, acrescentando que Hurst tinha uma píton reticulada de 2,4 metros enrolada em seu pescoço. Os médicos tentaram revivê-la, mas os esforços foram em vão.

"Ela parece ter sido estrangulada pela cobra", disse Riley ao jornal "Lafayette Journal & Courier". "Só teremos certeza após a necropsia", completou. O xerife do condado de Benton, Don Munson, que era dono da casa e morava ao lado, encontrou o corpo da mulher e declarou ao jornal que sua morte foi um "acidente trágico".

Leia também:
Jacarés assustam moradores que tomam banho na Lagoa do Araçá
CPRH recebe cobra coral e timbu encontrados na RMR


As pítons são uma família de cobras não venenosas, encontrada na África, na Ásia e na Austrália. Abrange mais de 30 espécies, incluindo algumas das maiores cobras do mundo.