Parceria é feita entre costureiras e Prefeitura de Jaboatão para doação de máscaras

As 21 costureiras envolvidas querem fazer cinco mil máscaras por mês e doá-las a comerciantes, taxistas, motoristas e cobradores de ônibus do município

As 21 costureiras envolvidas querem fazer cinco mil máscaras por mês e doá-las a comerciantes, taxistas, motoristas e cobradores de ônibus do município

As 21 costureiras envolvidas querem fazer cinco mil máscaras por mês e doá-las a comerciantes, taxistas, motoristas e cobradores de ônibus do município

Folha de Pernambuco

Em meio ao caos do coronavírus o trabalho em comum, em prol do próximo, se faz presente em alguns lugares, como um cano de escape sob essa situação. Uma parceria entre a Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes e as costureiras do município foi firmada para a produção de máscaras de tecido. Inicialmente, a mão de obra das 21 costureiras, tem a expectativa de produzir cinco mil unidades por mês, elas serão doadas a comerciantes de mercados públicos do município, taxistas, motoristas e cobradores de ônibus.

As costureiras trabalharão de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h, no Espaço Mulher Empreendedora que será instalado pela gestão municipal juntamente com o maquinário além da disponibilização dos materiais, em esquema de revezamento nos horários para evitar aglomerações. As que fazem parte do grupo de risco cumpriram o isolamento social e trabalharão de casa.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

+ Coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo  + Coronavírus na Política + Coronavírus na Economia + Coronavírus em Diversão&Arte + Coronavírus no Esporte Leia também:
Vale traz 295 mil máscaras N95 da China
Barba dificulta vedação de máscaras, diz infectologista
Novo coronavírus leva Equador a colapso sanitário


"Todas compreenderam a situação que estamos vivendo. Estão aqui para doar parte do seu tempo e prestar solidariedade às demais pessoas", disse em nota o prefeito, Anderson Ferreira. Na mensagem ele ainda agradeceu a participação de todas e reforçou que a população precisa se unir para enfrentar a pandemia.

Antes apenas cozinheira, e agora também costureira, Luciana Maria concluiu o curso de Corte e Costura, no mês de fevereiro, promovido no Espaço Mulher Empreendedora. Agora Luciana se tornou uma das voluntárias da ação. "Cheguei aqui sem saber costurar. Quero agora poder retribuir o que aprendi. Estou fazendo essas máscaras que serão importantes para proteger quem tem que sair de casa para trabalhar", ressaltou a costureira.

Um dos beneficiados com a ação o comerciante do Mercado das Mangueiras, José Nilton, recebeu uma das máscaras produzidas pelas costureiras. "Essa doação de máscaras chega em boa hora. Até porque a renda diminuiu e ficou difícil comprar", desabafou o feirante. Ele ainda disse que no dia a dia do trabalho no mercado convive com muita gente, portanto acha necessária essa proteção.