Política Apoiadores de Silveira hostilizam manifestante com placa de Marielle

Apoiadores de Silveira hostilizam manifestante com placa de Marielle

Confusão ocorreu em frente à sede da Polícia Federal, onde o deputado federal está preso após ameaçar o STF

Agência Estado
Em 2018, Daniel Silveira causou polêmica ao quebrar placa com nome de vereadora assassinada

Em 2018, Daniel Silveira causou polêmica ao quebrar placa com nome de vereadora assassinada

WILTON JUNIOR/ ESTADÃO CONTEÚDO- 17/02/2021

Um princípio de tumulto foi registrado em frente à sede da Polícia Federal no Rio, onde o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) está detido desde a madrugada desta quarta. A confusão aconteceu quando um manifestante a favor da prisão de Daniel apareceu com uma placa com o nome da vereadora Marielle Franco, assassinada em 2018.

Cerca de 20 apoiadores do deputado, que chegaram no início da tarde para se manifestar contra a prisão de Silveira, hostilizaram o manifestante Edson Rosa, de 50 anos. Edson, que se apresenta pelas iniciais E.R., é figura frequente em manifestações no Rio, sempre levando cartazes e atuando de forma solitária.

Ao chegar à PF nesta tarde, Edson Rosa foi cercado pelos apoiadores do deputado. Um deles arrancou a placa de Marielle. Edson - que tem problema na perna direita e caminha com o auxílio de uma muleta - tentou recuperar a placa e foi imobilizado no chão por um dos apoiadores. Enquanto isso, os demais acusavam E.R. de "aparecer só para tumultuar".

Com a confusão, dois agentes da PF apareceram e pediram para que todos liberassem o acesso ao prédio. Uma viatura da PM chegou na sequência e os ânimos, por ora, se acalmaram.

Últimas