A verdade nos tempos do coronavírus

O jornalismo de funeral e o descanso que cansa

Quando a covid-19 for neutralizada, nenhum jornal brasileiro vai avisar na primeira página que a pandemia acabou

Quando a covid-19 for neutralizada, nenhum jornal brasileiro vai avisar na primeira página que a pandemia acabou

Sebastião Moreira/EFE - 19.06.2020

1. Se o Brasil entrar numa guerra contra qualquer país, a turma do jornalismo funerário só abrirá manchetes para derrotas das Forças Armadas nacionais. As vitórias serão noticiadas numa página interna, com o seguinte título: BRASIL É FAVORECIDO POR FALHAS DO INIMIGO;

2. Os professores da rede pública paulista que já ameaçaram entrar em greve se o ano letivo recomeçar em setembro podem ter sido afetados por um curioso efeito colateral da pandemia de coronavírus. É o cansaço causado por extensos períodos de descanso;

3. Quando a covid-19 for neutralizada, nenhum jornal brasileiro vai avisar na primeira página que a pandemia acabou. Os devotos do jornalismo funerário já têm a manchete guardada numa gaveta: CORONAVIRUS PREPARA A SEGUNDA ONDA.

Últimas