[Avaliação] 2,5 mil quilômetros a bordo do Renegade Sport 2020

Saiba como se comportou o SUV da Jeep em nosso teste de resistência

O ano de 2020 chegou com pequenas mudanças para o Jeep Renegade. As principais (apenas visuais) ficaram para as versões topo de linha como os faróis em LED e detalhes estéticos do SUV compacto mais vendido do país ano passado.

Durante nossa avaliação, levamos o Renegade para trechos urbanos também, mas principalmente rodoviários e apesar do modelo não ser 4x4, fizemos alguns percursos off-road.

Durante nossa avaliação, levamos o Renegade para trechos urbanos também, mas principalmente rodoviários e apesar do modelo não ser 4x4, fizemos alguns percursos off-road.

.

O R7 Autos Carros, andou por três semanas praticamente só em estradas com o Jeep Renegade Sport 2020, cujo preço começa em R$ 89.990.

Durante nossa avaliação, levamos o Renegade para trechos urbanos também, mas principalmente rodoviários e apesar do modelo não ser 4x4, fizemos alguns percursos off-road.

Como se sabe o Renegade Sport é equipado com o conhecido e defasado motor 1.8 e-torQ de 139cv e 19,6 kgfm de torque com câmbio automático de seis velocidades.

Como se sabe o Renegade Sport é equipado com o conhecido e defasado motor 1.8 e-torQ de 139cv e 19,6 kgfm de torque com câmbio automático de seis velocidades.

Divulgação

Como se sabe o Renegade Sport é equipado com o conhecido e defasado motor 1.8 e-torQ de 139cv e 19,6 kgfm de torque com câmbio automático de seis velocidades. Em relação ao consumo de combustível, nossa média foi de 7,5km/l rodando na cidade e 10,9km/l rodando em trechos rodoviários.

Iniciamos nosso trajeto rodando pela cidade de São Paulo, onde trânsito e vias irregulares se complementam. O Jeep Renegade apresentou bom conforto para os passageiros, com suspensão bem calibrada para a cidade onde o impacto com os buracos é mínimo. O ponto de melhoria, é o mesmo que já citamos aqui em matérias anteriores, a troca da segunda para a terceira marcha é lenta o que leva ao ruído alto do motor. Confortável para passageiros, há espaço lateral onde a cabine ajuda muito a transformar uma viagem em uma experiência mais digna. Continua devendo um bom porta-malas mas comporta bem três malas grandes e mais alguma bugiganga.

Apesar disso, em trechos rodoviários, o carro traz apresenta conforto, mas por ter um formato de “caixa”, quando o Renegade atinge altas velocidades a estabilidade não é a melhor. Apesar disso, o carro vem equipado de série com traz airbags frontais, freios ABS, apoio de cabeça e cintos de segurança retráteis de 3 pontos para todos ocupantes, controle de estabilidade e tração, Isofix, auxiliar de partida em rampa, freios a disco nas 4 rodas, luzes diurna (DRL), panic break assist, freio de estacionamento eletrônico, monitoramento indireto dos pneus (iTPMS), entre outros.

Nos percursos off-road, o carro apresentou bom comportamento mas sem exageros.

Nos percursos off-road, o carro apresentou bom comportamento mas sem exageros.

Divulgação

Nos percursos off-road, o carro apresentou bom comportamento mas sem exageros. O motor 1.8 aspirado tem potência em alta rotação e vai à casa de praia ou no campo sem problemas. Com uma boa altura em relação ao solo, o Jeep Renegade não raspou em pedras ou cascalhos e teve um bom desempenho no geral.

Prático, com estilo inconfundível, o Renegade prova sua liderança com personalidade. Se entrega conforto deve só no comportamento do motor antigo, coisa que mudará este ano.

Atualmente o Renegade tem como principais concorrentes diretos Hyundai Creta, Nissan Kicks, Volkswagen T-Cross.

*Com a colaboração de Guilherme Magna