Autos Carros Avaliação: andamos no experiente Grand Siena com kit GNV 

Avaliação: andamos no experiente Grand Siena com kit GNV 

Sedã chega às concessionárias com kit gás de fábrica e se destaca pelo preço reduzido 

  • Autos Carros | Do R7

Guilherme Magna

Defasado no mercado há um bom tempo, uma vez que usa a plataforma do extinto Palio, o Fiat Grand Siena é a boa e velha fórmula do carro de bom custo-benefício para clientes que não ligam para projetos modernos e querem pagar pouco por um carro. Atualmente o sedã mais barato do Brasil tem como rival seu irmão de montadora Cronos, com projeto e design atualizados e bom nível de equipamentos, porém com custo mais elevado. O R7 Autos Carros avaliou o Grand Siena 2020 que se destaca pelo valor a partir de R$ 51 mil e opção do kit GNV de fábrica.

Guilherme Magna

A Fiat mantém o sedã em fabricação, pois ainda é uma boa opção para frotistas. Podemos falar que o público do Grand Siena é dividido entre empresas, taxis e motoristas de aplicativos. Para melhorar ainda mais a experiência do público-alvo, a Fiat equipou o sedã com kit GNV de fábrica que sai por R$ 63 mil.

Guilherme Magna

No visual o Grand Siena tem aparência já conhecida sem mudanças além da grade com detalhes novos na linha 2021. Fora isso, é o mesmo carro que estreou no país em 2012.

Barato, o sedã tem suas limitações de projeto. São 4,29m de comprimento e 2,51m de entre eixos, o que auxilia no bom espaço interno e espaço no porta-malas (520 litros). Por dentro o carro comporta cinco ocupantes de maneira confortável, já que na parte traseira o túnel central não é tão elevado.

Guilherme Magna

No quesito conectividade o carro deixa a desejar, começando pela chave que não tem abertura e travamento a distância mas sistema convencional. Apesar do carro ser equipado com ar-condicionado, travas e vidros elétricos, a direção ainda é hidráulica. Contando com a versão GNV, o Grand Siena é comercializado em apenas três versões, 1.0, Attractive 1.4 e Attractive 1.4 GNV como o modelo das fotos.

Outro ponto que deixa a desejar no Grand Siena é a motorização. Na versão GNV, o carro é equipado com motor Fire 1.4 de 88cv e câmbio manual de cinco marchas. Ou seja, é o mesmo motor dos antigos Palio Fire. Importante citar que nesta versão o carro aceita apenas gasolina.

Guilherme Magna

Dia a dia

Vamos ao que interessa... como o carro tem opção de GNV os dois cilindros localizados no porta-malas do carro roubam boa parte do espaço, mas compensa pela economia. Somados os cilindros tem capacidade de 15m3 e quando zerados demoram um pouco menos de cinco minutos para o abastecimento.

O kit instalado no Grand Siena trabalha com um módulo eletrônico que conversa com o sistema original do carro. Isso significa que em situações de arrancadas ou retomadas, onde a potência máxima é mais exigida o motor funciona com gasolina ou etanol, mudando automaticamente para o GNV se ele estava selecionado anteriormente. O desempenho não muda ao usar gás natural uma vez que o kit é de quinta geração devidamente homologado pela Fiat.

Guilherme Magna

O motor é limitado naturalmente, rodando com gasolina o carro pede mais potência e a inclusão de mais uma marcha para seus parcos 88cv especialmente na estrada.

Rodamos com o Grand Siena em trechos urbanos e rodoviários. Dentro da cidade nossa média com gasolina foi de 10,1km/l, já na estrada 12,9km/l. Com GNV rodamos cerca de 200 quilômetros com os cilindros cheios ao custo de R$ 31.

Guilherme Magna

Com destaque para o espaço interno, o Grand Siena é a opção mais barata do mercado. Considerando seus concorrentes ele sai por menos que o Ford Ka Sedan S de R$ 53 mil e também o Chevrolet Joy Plus 1.0, com preços a partir de R$ 56.090 e ainda o Nissan V-Drive, que custa a partir de R$ 57.190 com motor 1.0. Mesmo equipado com motor 1.4, ele custa menos que os dois (R$ 55.790), se tornando uma boa opção para quem abre mão de tecnologia e prioriza espaço interno e relativa economia de combustível. Por R$ 63.050 ele tem o kit GNV, opção única no mercado de grande utilidade para quem roda muito e se encaixa nesse perfil de público mais conservador. Vale lembrar que, na prática, o carro é oferecido com mais descontos na concessionária. A versão mais barata sai por R$ 45 mil em algumas concessionárias de SP e o modelo mais completo sem GNV sai por R$ 51 mil mas lojas.

*Por Guilherme Magna

Últimas