Autos Carros [Avaliação] Nissan Frontier Attack: bruta na essência

[Avaliação] Nissan Frontier Attack: bruta na essência

Picape fabricada na Argentina tem preços a partir de R$ 155.590

Dirigir um carro alto e enxergar o trânsito de cima é um desejo comum entre os brasileiros, não à toa a procura por picapes leves e SUVs, que tem custo mais acessível, cresceram consideravelmente nos últimos anos. Mas aqui a conversa é outra, estamos falando de picapes médias, para sermos mais específicos da Nissan Frontier Attack, um carro que aguenta a vida agitada da cidade, mas pede solo off-road para suas características mecânicas.

Picape é fabricada em Córdoba na Argentina

Picape é fabricada em Córdoba na Argentina

Marcos Camargo

Mirando seus principais concorrentes como Ford Ranger, Toyota Hilux, Mitsubishi L200 Triton, Chevrolet S10 e Volkswagen Amarok o utilitário da Nissan está disponível por aqui em quatro versões: S MT 4x4 (R$137.550), Attack AT 4x4 (R$155.590), XE AT 4x4 (R$ 174.380), LE AT 4x4 (194.790).

O R7 levou para as ruas a picape média da Nissan que é fabricada em Córdoba na Argentina. A Frontier Attack recebeu alterações importantes em relação ao modelo anterior, exemplo disso são os freios, suspensão e central multimídia.

Picape está disponível com preços a partir de R$ 137.550

Picape está disponível com preços a partir de R$ 137.550

Marcos Camargo

Visual

O cartão de visitas do carro é agradável com visual foi pensado para sugerir esportividade para a Frontier, por isso, os adesivos pretos no capô, barra inferior dianteira, rack no teto, faróis com máscara negra, santantônio e grade escurecidos, além dos estribos que facilitam a vida dos passageiros para entrar na cabine, fazem parte do pacote. Ao mesmo tempo, usa rodas de liga leve também com visual escurecido aro 16" com pneus mistos.

O cartão de visitas do carro é agradável com visual foi pensado para sugerir esportividade para a Frontier

O cartão de visitas do carro é agradável com visual foi pensado para sugerir esportividade para a Frontier

Marcos Camargo

Direção “bruta”

Guiar um carro desse porte não é simples em uma cidade como São Paulo, onde o trânsito e as vagas estão cada vez mais concorridos. Mas a Frontier Attack é dócil mesmo usando direção hidráulica um pouco mais pesada graças ao tamanho dos pneus. O comportamento da picape é bem dinâmico o que na maior parte das vezes faz o motorista esquecer que está guiando um carro de mais de 2 toneladas graças ao bom torque em baixa rotação.

Para essa versão o carro ganhou a central multimídia A-IVI de 8” com espelhamento de Android Auto e Apple CarPlay

Para essa versão o carro ganhou a central multimídia A-IVI de 8” com espelhamento de Android Auto e Apple CarPlay

Divulgação

O motor 2.3l biturbo de 190 cv é um dos pontos altos do carro. Ele entrega a força ideal para a picape rodar em ampla faixa de rotações e não é necessário dar um quick-down no pedal do acelerador para sentir os 45,9kgfm de torque. Outro ponto positivo da Frontier Attack é a ausência dos coices nas trocas de marcha e isso se deve ao câmbio automático de sete marchas que traz mudanças precisas, ágeis e suaves na maior parte do tempo.

Ao longo de uma semana rodamos em cidade e estrada com a pick-up incluindo uma pequena viagem de 170km. Com média em torno de 13,4km/l na cidade e 16km/l sempre com diesel S-10, o modelo se mostrou ser econômico, com boa relação entre peso/potência. O ponto negativo fica por conta da suspensão que ainda pula muito em buracos, mesmo com a suspensão multilink.

Equipamentos

A Nissan Frontier Attack apresenta um conforto acima da média, em relação ao seus concorrentes, mas o nível de equipamentos ainda pede melhorias, mesmo o carro trazendo controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampas e o controle de descida, o carro ainda peca em itens de entretenimento hoje tão desejados mesmo por quem compra uma pick-up com habilidades off road.

Para essa versão o carro ganhou a central multimídia A-IVI de 8” com espelhamento de Android Auto e Apple CarPlay, a câmera de ré, que também não tinha no modelo anterior, mas o cluster ainda é antigo com mostradores analógicos.

A Frontier Attack oferece pouco além do trivial ar-condicionado com saídas traseiras, direção hidráulica, trio elétrico, volante multifuncional com ajuste de altura e computador de bordo. Itens como chave presencial, retrovisores rebatíveis e seis airbags estão disponíveis na versão XE.

A Frontier Attack oferece pouco além do trivial ar-condicionado com saídas traseiras e mais.

A Frontier Attack oferece pouco além do trivial ar-condicionado com saídas traseiras e mais.

Marcos Camargo

Conclusão

A lista de equipamentos da linha Frontier se assemelha a de seus concorrentes, o que torna pouco compreensível que a Frontier venda pouco. De janeiro a setembro a Nissan emplacou 5.993 unidades da Frontier, um número baixo comparado com as 30.138 unidades da líder Toyota Hilux.

A Nissan Frontier é digna de entrar nas pesquisas de picapes médias. Com bom custo-benefício, bom valor de revenda e cinco anos de garantia a picape tem versões bem competitivas em preço e conjunto mecânico digno de sua classe.

*Com a colaboração de Guilherme Magna

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas