Autos Carros [Avaliação] novo Audi Q7 une esportividade em conceito familiar 

[Avaliação] novo Audi Q7 une esportividade em conceito familiar 

SUV chega em apenas duas versões com preços a partir de R$ 414.990

  • Autos Carros | Do R7

Marcos Camargo

Os SUVs estão cada vez mais em ascensão no mercado brasileiro e há espaço para vários nichos dentro do segmento. No mercado premium não é diferente e vendo este cenário a Audi lançou na última semana o Q7, SUV disponível em duas versões com sete lugares. O R7 Autos Carros avaliou o maior Crossover da marca alemã no país para comprovar suas qualidades da linha 2021.

Marcos Camargo

A primeira impressão agrada pois o visual do Q7 está alinhado com a nova identidade da marca, que foi apresentada no Q8. A grade frontal tem novo formato singleframe octogonal e os faróis são em LED. A parte traseira conta com uma grande faixa cromada que cria uma conexão visual entre as lanternas. No entanto o Q7 é bastante “discreto” no seu visual retilíneo que traz o design já visto em outros produtos do grupo Volkswagen AG. Seria mais discreto não fosse seu grande tamanho: 2.212mm de largura e 1.741mm de altura.

Marcos Camargo

Outro ponto positivo para o carro é a parte interna que esbanja bom gosto e sobriedade. Assim como esperado, o carro tem acabamento premium, que alia soft touch e itens plásticos de boa qualidade com metal e couro. No console ainda estão posicionadas duas telas sensíveis ao toque. O display superior com tela de 10,1 polegadas é usado para controlar os sistemas de entretenimento e navegação. Um “click” de confirmação pode ser sentido e ouvido quando uma função é selecionada pelo toque. A tela inferior possui 8,6 polegadas e permite o gerenciamento do ar-condicionado e outras funções de conforto. Há ainda o Audi virtual cockpit, com tela de alta resolução de 12,3 polegadas que pode ser alternada entre duas visualizações: clássica e de navegação.

Marcos Camargo

O espaço interno também impressiona; por ter sete lugares o tamanho do entre-eixos já tem que ser mais alongado, caso do Q7 são 2,99m. Com os dois últimos assentos levantados o compartimento de bagagem oferece entre 259 e 1925 litros de capacidade com rebatimento da segunda e terceira fileiras de bancos.

Sob o capô a Audi equipou o Q7 com motor 3.0 TFSI, que desenvolve 340 cv de potência e torque de 500 Nm. O câmbio é automático tiptronic de oito velocidades e tração quatro.

Divulgação

Estão disponíveis duas versões para o Audi Q7, com preços a partir de R$ 414.990, o SUV vem de série com carregamento de celular sem fio pelo Audi Phone Box Light, ar-condicionado de duas zonas, bancos dianteiros elétricos e com memória para o motorista, porta-malas com abertura elétrica e sistema de hands-free, acabamento das soleiras e longarina do teto em alumínio, frisos decorativos cromados, faróis de LED e seis airbags, sendo dois frontais, dois laterais para os bancos dianteiros e dois de cortina que se estendem da primeira até a terceira fileira de bancos.

Como opcional estão rodas de alumínio 21”, teto solar panorâmico “Open Sky”, pacote conforto (formado por ar-condicionado de quatro zonas, câmera 360 graus, park assist plus, 2 portas USB para o banco traseiro com função de carregamento e transmissão de dados, bancos dianteiros com encosto de cabeça variável e preparação para entretenimento para o banco de trás) e pacote ACC (composto por controle de cruzeiro adaptativo, assistente de saída de faixa e Traffic Jam Assist).

Divulgação

Na versão topo de linha S Line, o SUV vem com todos os itens de série e opcionais descritos acima e conta ainda com um pacote visual, que traz soleiras em alumínio e iluminadas. Especificamente nesta versão é possível escolher dois pacotes como opcionais: pacote Black (rodas 21” com detalhes na cor preta, frisos decorativos e capa do espelho retrovisor em preto brilhante, longarina e teto do interior em preto) e o pacote S line com bancos superesportivos, com assentos dianteiros em couro Valcona. O preço dessa versão é de R$ 459.990.

Avaliação

Durante nosso teste rodamos apenas em trechos urbanos, mas o que chama atenção é o silêncio dentro da cabine em qualquer faixa de rotação. Isso acontece, além do bom isolamento acústico, devido à uma nova tecnologia de assistência elétrica, composta por uma bateria de íons de lítio e um alternador de correia em um sistema elétrico primário de 48 volts. Com um sistema híbrido leve a Audi alia modernidade sem deixar de agradar os fãs de motores a combustão. Segundo a Audi o veículo pode se deslocar em velocidades de entre 55 e 160km/h com o motor desligado.

Divulgação

Ao sentar no cockpit, o motorista pode sentir uma sensação de esportividade presente na precisão da direção mesmo num veículo desse porte. Os bancos em couro com Alcântara são confortáveis e tem diversos níveis de regulagem. Ainda é possível escolher sete modos de condução: dynamic, comfort, efficiency, auto, individual, allroad e offroad. Eles adaptam algumas características do veículo e o deixam perfeito para todos os tipos de terreno, desde os urbanos até os fora-de-estrada.

Não conseguimos realizar o teste com o carro carregado, porém o Q7 tem torque de sobra para levar as sete pessoas e não afetar o consumo de combustível. Em nosso teste a média registrada foi de 12,3km/l, rodando somente na gasolina o que é positivo em um modelo de 2.275kg. 

Por Guilherme Magna com a colaboração de Marcos Camargo Jr.

Últimas