Autos Carros [Avaliação] S10 High Country mantém virtudes mas deve tecnologia

[Avaliação] S10 High Country mantém virtudes mas deve tecnologia

Rodamos com a nova S10 por trechos urbanos e rodoviários; saiba tudo sobre uma das picapes mais vendidas do Brasil

Resumindo a Notícia

  • Motor é o conhecido 2.8 turbodiesel de 200 cv e 51 kgfm de torque
  • Picape ganhou frenagem automática de emergência e detector de pedestres
  • Não notamos nenhuma mudança no consumo que já era bom: 11km/l na cidade e 15km/l na estrada
  • Mylink também recebeu atualizações esperadas
Novo para-choques garante ângulo de 29º

Novo para-choques garante ângulo de 29º

Marcos Camargo Jr. 17.05.2021

A Chevrolet apresentou no início do segundo semestre do ano passado a nova S10, com mudanças visuais na dianteira e mais tecnologia para se alinhar às rivais. O R7 Autos Carros avaliou a versão High Country da utilitária que mudou para competir de frente com concorrentes que também receberam alterações recentes como a Ford Ranger, Mitsubishi L200 e Toyota Hilux.

NOVA S10 High Country já custa R$ 234 mil! É melhor que a Ranger ou a líder Toyota Hilux? Veja o vídeo!

Vale lembrar que mesmo após as mudanças a pick-up Chevrolet perdeu a vice-liderança para a Ford Ranger. Enquanto a Hilux teve 3.373 unidades comercializadas a Ranger fechou abril com 2007 e a S10, mesmo chegando perto, ficou com 1.987.

Linha 2021 trouxe para a S10 novas rodas aro 18”

Linha 2021 trouxe para a S10 novas rodas aro 18”

Marcos Camargo Jr. 17.05.2021

Mudou pouco
Alem das mudanças na dianteira, a linha 2021 trouxe para a S10 novas rodas aro 18” que ganhou novo desenho e alguns ajustes sutis na suspensão. Assim como já foi dito por executivos da marca, a próxima geração de picapes deve unificar a S10, a Colorado e a Silverado que ainda está cotada para ser comercializada pro aqui. Pensando nisso, a S10 recebeu elementos de inspiração do modelo norteamericano.

Câmbio é automático de seis velocidades igualmente sem mudanças

Câmbio é automático de seis velocidades igualmente sem mudanças

Guilherme Magna 17.05.2021

A GM apostou em um visual mais arrojado para a linha 2021. No estilo externo pouca coisa mudou apesar de que cada versão tem um visual específico. Na topo de linha High Country, a picape tem um novo para-choque exclusivo com a grafia “Chevrolet” em relevo na barra central de cor preta. Uma outra novidade é o deslocamento da gravata dourada, para a parte inferior esquerda da grade.

Picape conta com central multimídia de 8”, GPS Nativo e Wi-fi a bordo

Picape conta com central multimídia de 8”, GPS Nativo e Wi-fi a bordo

Chevrolet/Reprodução

Na traseira nada mudou, assim como a parte mecânica. O motor é o conhecido 2.8 turbodiesel de 200 cv e 51 kgfm de torque, com apenas uma pequena recalibração em relação ao modelo anterior, que segundo a montadora deixa o modelo de 3% a 10% mais econômico. O câmbio é automático de seis velocidades igualmente sem mudanças.

Suspensão trabalha bem mesmo longe do seu DNA, que são os trechos off-road

Suspensão trabalha bem mesmo longe do seu DNA, que são os trechos off-road

Chevrolet/Reprodução

No quesito segurança a nova S10 High Country também recebeu importantes atualizações. A Chevrolet optou por manter o alerta de colisão frontal, porém agora com frenagem automática de emergência e detector de pedestres. Além disso, a picape ainda recebeu alerta de ponto cego e alerta de saída de faixa.

Picape tem capacidade para levar 1.061 litros na caçamba

Picape tem capacidade para levar 1.061 litros na caçamba

Guilherme Magna 17.05.2021

Na vida real
As mudanças no visual também foram sentidas na prática. Com o novo para-choques na versão high Country, o ângulo de entrada passou de 27 para 29º, o que dá ainda mais folga para entrada em buracos ou vias onde o asfalto irregular pede um carro mais alto. Sempre robusta a S10 equilibra força e conforto mostrando avanços sutis para o motorista e o passageiro. Na prática a S10 está melhor habilitada para o off-road e mais equilibrada para rodar na cidade. Além de claro, o bom torque do motor melhorar a percepção de um utilitário potente com consumo reduzido. Apesar disso não notamos nenhuma mudança no consumo que já era bom: 11km/l na cidade e 15km/l na estrada.

Modelo confere bom conforto para os ocupantes

Modelo confere bom conforto para os ocupantes

Chevrolet/Reprodução

A direção elétrica também é um ponto positivo. Se compararmos com outras picapes com Nissan Frontier e Ford Ranger, ambas picapes ainda possuem direção hidráulica bem mais pesada. Com isso a dirigibilidade da picape melhorou para realização de balizas ou manobras que exigem uma força maior nos braços para girar o volante.

Mesmo custando próximo dos R$ 235 mil a S10 ainda apresenta um painel simples

Mesmo custando próximo dos R$ 235 mil a S10 ainda apresenta um painel simples

Chevrolet/Reprodução

Deslizes tecnológicos
Outra boa notícia da nova S10 é o Mylink, que também recebeu atualizações esperadas mas não todas. Seguindo o padrão que foi adotado em outros modelos, como Tracker, Onix e Cruze, agora o carro conta com tela de 8”, GPS Nativo e Wi-fi a bordo. A GM ainda instalou na picape uma antena que amplifica o sinal e o deixa até 12 vezes mais estável, o que faz com que os ocupantes do veículo tenham internet, mesmo se o celular estiver com sinal deficiente. Os sistemas Android Auto e Apple CarPlay agora não precisam de cabo para serem espelhados na tela e a conexão pode ser feita por Bluetooth.

Dirigibilidade da picape melhorou para realização de balizas ou manobras que exigem uma força maior nos braços

Dirigibilidade da picape melhorou para realização de balizas ou manobras que exigem uma força maior nos braços

Chevrolet/Reprodução

Porém, mesmo custando próximo dos R$ 235 mil a S10 ainda apresenta um painel simples, com excesso de plástico e chave convencional e não presencial, como alguns de seus concorrentes. O painel não teve atualizações e em conjunto com o volante mostra que a pick-up fica devendo soluções mais atuais. O visor LCD do painel tem apenas uma cor e comandos bem antiquados. A utilitária também fica devendo saída de ar condicionado para a traseira em uma cabine tão grande.

Na cidade e fora dela
Andando com a picape pela cidade, é perceptível a boa estabilidade e potência sempre disponível por conta do bom torque. A suspensão trabalha bem mesmo longe do seu DNA, que são os trechos off-road.

S10 está melhor habilitada para o off-road e mais equilibrada para rodar na cidade

S10 está melhor habilitada para o off-road e mais equilibrada para rodar na cidade

Marcos Camargo Jr. 17.05.2021

O ponto a considerar é o mesmo para todos os integrantes deste segmento: não é fácil encontrar vagas para ela nas ruas e até mesmo o acesso a alguns locais fica prejudicado como drive-thrus e estacionamentos de shoppings e supermercados. Já na estrada, o vigor dos 200cv é sentido nas acelerações onde o ruído comum do veículo a diesel invade a cabine que poderia ser um pouco mais silenciosa.

Chevrolet optou por manter o alerta de colisão frontal, porém agora com frenagem automática de emergência e detector de pedestres

Chevrolet optou por manter o alerta de colisão frontal, porém agora com frenagem automática de emergência e detector de pedestres

Marcos Camargo Jr. 17.05.2021

Aliado ao bom conforto para os ocupantes está a economia, uma das melhores da categoria. Apos um tanque completo, com a picape pela cidade registramos a média de 11,2km/l e na estrada o consumo chega a 16km/litro tomando por média a rodagem com quatro ocupantes e um pouco de bagagem. No total o trecho rodoviário chegou a 250km rodados.

S10 recebeu elementos de inspiração do modelo norteamericano

S10 recebeu elementos de inspiração do modelo norteamericano

Guilherme Magna 17.05.2021

Quem optar pela nova S10, vai perceber que as mudanças caíram bem para a linha 2021. Nos quesitos dirigibilidade, conectividade e capacidade para levar 1.061 litros na caçamba a picape está enquadrada entre as melhores do segmento com a melhoria do design e mantendo suas virtudes principais. Porém, para colocar a versão High Country na garagem, o interessado precisará desembolsar R$ 233.990, um valor superior a Ranger, segunda colocada entre as mais vendidas e menor em relação a Hilux, líder do segmento.

*Em colaboração Guilherme Magna

Últimas