Autos Carros Carros elétricos evoluem mas estrutura ainda é precária

Carros elétricos evoluem mas estrutura ainda é precária

De São Paulo ao interior do estado são poucos os pontos de recarga de veículos elétricos

  • Autos Carros | Do R7

Carregamento do Jaguar I-Pace EV 400

Carregamento do Jaguar I-Pace EV 400

Guilherme Magna/ 24.01.2021


Bem diferente daquele Gurgel Itaipu lançado em 1974, que tinha autonomia para rodar até 80km, os carros elétricos de hoje em dia já estão aptos a enfrentar longas estradas, com autonomia que varia entre 300 e 400km em média. Alguns modelos superam essa marca. É o caso do Jaguar I-Pace EV 400 que possui dois motores elétricos na dianteira e outros dois na traseira, totalizando 400cv de potência e 70kgfm de torque, personagem principal desta matéria. Porém, um problema que ainda afeta o Brasil é: onde carregar?

Vale lembrar que a região sudeste já tem centenas de pontos de recarga em supermercados, estações de alta voltagem

Vale lembrar que a região sudeste já tem centenas de pontos de recarga em supermercados, estações de alta voltagem

Guilherme Magna/ 24.01.2021

Vale lembrar que a região sudeste já tem centenas de pontos de recarga em supermercados, estações de alta voltagem, estacionamentos e em São Paulo especificamente é possível usar um carro elétrico sem maiores dificuldades. Mas isso não vale para a estrada.

De São Paulo com destino a Sorocaba, cidade a 110km da capital, testamos o I-Pace com sua “rotina de abastecimento”

De São Paulo com destino a Sorocaba, cidade a 110km da capital, testamos o I-Pace com sua “rotina de abastecimento”

Guilherme Magna/ 24.01.2021

De São Paulo com destino a Sorocaba, cidade a 110km da capital, testamos o I-Pace com sua “rotina de abastecimento”. Após a rodagem na cidade iniciamos o trecho de estrada com autonomia de 250km segundo o computador de bordo.

Carregador de alta voltagem instalado no quilômetro 57 da Rodovia Castelo Branco

Carregador de alta voltagem instalado no quilômetro 57 da Rodovia Castelo Branco

Guilherme Magna/ 24.01.2021

Ao chegar em Sorocaba localizamos pontos de recarga para abastecer o Crossover. Só há três pontos em toda a cidade, sendo um da BMW, que fica dentro do posto Ipiranga na zona norte. O outro ponto de recarga é da Volvo e fica dentro do mercado Pão de Açúcar também na zona norte e por fim, há um ponto de recarga na zona sul, dentro da sede de uma construtora, porém com o acesso limitado.

Paramos primeiro no ponto de recarga da BMW: tínhamos cerca de 90km de autonomia e para nossa surpresa, o local não estava funcionando

Paramos primeiro no ponto de recarga da BMW: tínhamos cerca de 90km de autonomia e para nossa surpresa, o local não estava funcionando

Guilherme Magna/24.01.2021

Paramos primeiro no ponto de recarga da BMW: tínhamos cerca de 90km de autonomia e para nossa surpresa, o local não estava funcionando. Uma mensagem surgia na tela informando que o wallbox estava desconectado da rede. A sorte é que ainda tínhamos alguns quilômetros para chegar em outro ponto. Fomos até o ponto de recarga da Volvo e lá conseguimos carregar um pouco o I-Pace. Ao plugarmos o carregador, uma mensagem no painel de instrumentos surgiu nos alertando que para a carga total deveríamos esperar 25 horas. Nessa altura tínhamos 80km de autonomia. Deixamos o veículo carregando por cerca de 4 horas onde ganhamos mais 11% de bateria.

A Volvo é uma das montadoras que mais investem em pontos de recarga

A Volvo é uma das montadoras que mais investem em pontos de recarga

Marcos Camargo

Saímos de Sorocaba com sentido a São Paulo. A autonomia era de 102km. Ajustamos a condução do carro para o modo ECO de forma a rodar de forma econômica e aproveitar a energia ainda disponível. No km 57 da Rodovia Presidente Castelo Branco, há um posto de gasolina, junto com a conveniência Quinta do Marquês. Por lá, há dois pontos de recarga rápida. Encostamos para carregar afinal, a essa altura nossa autonomia já estava em apenas 25km. Ficamos no local por cerca de 3 horas e conseguimos carregar 30% da bateria, o que nos deu autonomia para chegar em São Paulo em segurança.

O uso do carro eletrico é bastante confortável e com custo reduzido de abastecimento

O uso do carro eletrico é bastante confortável e com custo reduzido de abastecimento

Marcos Camargo

O uso do carro eletrico é bastante confortável e com custo reduzido de abastecimento. No entanto ainda falta muito para termos uma estrutura suficiente de recarga para esses veiculos. Assim quem compra um Modelo eletrico precisa planejar seus trajetos para não ficar sem carga em uma viagem, mesmo próxima, como a ida até a praia ou alguma cidade do interior do estado.

CONFIRA A AVALIAÇÃO COMPLETA DO AUDI E-TRON, SUV ELÉTRICO DA MONTADORA ALEMÃ

Encerramos 2020 com mais de 800 espalhados pelo Brasil, o problema é que em sua grande maioria estão dentro das cidades maiores e ainda não há pontos de recarga suficiente nas estradas. A solução dos fabricantes é oferecer os pontos de recarga no wallbox colocado nas residências. Ainda assim, para uma viagem distante é preciso planejar o percurso (e as paradas).

Atualmente nem o governo federal, ou estadual dão incentivos para a instalação desses pontos

Atualmente nem o governo federal, ou estadual dão incentivos para a instalação desses pontos

Marcos Camargo

Atualmente nem o governo federal, ou estadual dão incentivos para a instalação desses pontos. Porém muitas montadoras apostam nos veículos elétricos no Brasil e fazem um alto investimento de pontos de recarga. As iniciativas não param mas, na prática, estamos longe do ideal de uma estrutura suficiente para abastecer esses veículos.

*Por Guilherme Magna

Últimas