Autos Carros [Comparativo] Fiat Cronos Drive 1.8 AT6 e Logan Iconic 1.6 CVT 

[Comparativo] Fiat Cronos Drive 1.8 AT6 e Logan Iconic 1.6 CVT 

Sedãs apostam no custo benefício e nível parecido de equipamentos: Cronos é mais moderno e Logan mais espaçoso

  • Autos Carros | Do R7

Marcos Camargo

Para quem estava órfão de sedãs automáticos na faixa de R$ 70 mil, o mercado automotivo tem boas alternativas para preencher a lacuna deixada pelos sedãs médios, que hoje custam acima de R$ 100 mil. Entre as boas alternativas do mercado estão  presentes o Fiat Cronos Drive 1.8 com câmbio automático de seis velocidades e também o Renault Logan Iconic que é equipado com motor 1.6 e câmbio CVT. O R7 Autos Carros colocou os modelos frente a frente pra mostrar as qualidades e os pontos de melhoria de cada carro.

Visual

Guilherme Magna

Por fora do Cronos traz o conhecido e ainda atual design italiano com linhas mais agressivas que dão um tom de elegância para o sedã. Apesar disso o carro não traz itens esperados como faróis auxiliares e nenhum cromado além da grade. Os retrovisores são na cor do veículo e as rodas são de liga-leve aro 15” mas revestidas com calotas plásticas.

Marcos Camargo

Já o Renault Logan conta com visual mais conservador e parrudo. Na dianteira o carro traz faróis duplos com DRL em LED e grade com detalhes cromados que também podem ser vistos no para-choque. Na versão avaliada o carro ainda é equipado com faróis de neblina e as rodas, assim como do seu concorrente, é liga-leve aro 15’ com pneus de perfil mais estreito que apesar da tentativa não preenchem a grande caixa de rodas do três volumes. Também graças a maior altura (5cm) o Logan ganha molduras inferiores em plástico que lhe dão ar de “aventureiro”, algo já fora de moda.

Interior

Começando pelo sedã italiano, na linha Drive o Cronos vem equipado com bancos de tecido, painel de instrumentos que mescla elementos analógicos e digitais, central multimídia Uconnect 7”, com tela de 5” e espelhamento Android Auto e Apple CarPlay. Na versão 1.8 o carro ainda vem equipado com câmbio automático de seis velocidades da fabricante Aisin. Há ainda a opção Drive Drive 1.3, ambas com câmbio manual de cinco marchas que custam bem menos. A ideia é que seja um carro com conforto de câmbio automático e poucos equipamentos para não elevar muito o valor final. Vale lembrar que também é basicamente a mesma versão oferecida para PCD com exceção do ar condicionado digital.

Guilherme Magna

Do outro lado temos o Renault Logan, que já passou por diversas transformações no visual mas mantendo sua essência. Na versão Iconic o Logan teve sua suspensão elevada para a instalação do câmbio CVT. Aproveitando a altura a montadora deixou o sedã com visual de aventureiro, molduras de rodas e frisos laterais na cor preta.

Marcos Camargo

Diferente do seu concorrente Cronos, por dentro, o Logan é equipado com bancos em couro e o painel de instrumentos segue o padrão de mescla analógico/digital. A central multimídia é a Media Evolution com tela de 7” e espelhamento Android Auto e Apple CarPlay. Na versão Iconic, que é a topo de linha do modelo, o câmbio CVT (que assim como motor tem origem Nissan) simula seis velocidades.

Motorização

Sob o capô a Fiat equipou o sedã com o velho propulsor 1.8 e-TorQ EVO VIS de até 139cv e torque de 19,3kgfm, que trabalha junto a um câmbio automático de seis velocidades. Este conjunto mecânico também equipa as versões mais caras do Argo, do próprio Cronos, da picape Toro e dos modelos Flex do Jeep Renegade. O comportamento é bom e confortável com segurança para ultrapassagens e embora aspirado responde bem e com baixo ruído devido ao bom isolamento acústico do carro.

Guilherme Magna

A Renault optou por equipar o Logan com o também conhecido motor 1.6 SCe de 118cv de potência e 16kgfm de torque. O câmbio é automático CVT X-Tronic. Esta motorização também equipa modelos como Sandero, Duster e Captur. Com funcionamento suave e mais brando que o Cronos o motor é notado mais facilmente na cabine em alto giro e a relação com o câmbio é razoável com alguma demora na resposta em caso de necessidade.

Dia a dia

Andando na cidade com o Fiat Cronos, tanto o motorista quanto os passageiros podem contar com bastante conforto e apesar de lançado há dois anos o Cronos não é figura fácil pelas ruas. A direção elétrica é um ponto alto bastante precisa e que facilita manobras. O motor é potente com 139cv e apesar de antigo rende bem mas entrega um consumo elevado de combustível.

Marcos Camargo

Com 2,52m de entre-eixos o espaço interno é suficiente para todos os ocupantes, mesmo com o túnel central elevado na parte traseira. O porta-malas tem capacidade para 525 litros, o que torna um dos maiores da categoria. O motor rende bem mas o sistema de direção eletro-hidráulico ainda é pesado nas manobras o que joga contra ainda mais em um carro com suspensão alta e pneus mais largos.

No Renault Logan, a sensação é um diferente do Cronos, com suspensão elevada, o carro acaba pulando muito ao passar em buracos ou lombadas. A montadora francesa preparou o sedã para ser um carro barato e espaçoso, porém, o preço já não é mais tão em conta, mas o espaço interno, acaba sendo um dos maiores da categoria feito para quem não liga para estilo arrojado ou design mais atual.

Marcos Camargo

Com 2,63m de entre-eixos, os passageiros se sentem confortáveis dentro do carro. Assim como no Cronos, o túnel central é elevado, mas não perceptível pelo espaço interno generoso. O Porta-malas é de 510 litros, o suficiente para uma viagem em família ou compras do mês mas não tão amplo quanto do Fiat.

Veredito

O Fiat Cronos foi feito para quem procura o conforto de um carro com câmbio automático aliado a um bom design, porém disposto a pagar o preços de R$ 73 mil. Já quem procura o Logan, também busca o conforto do câmbio automático, mas não faz questão de design atual. Na versão Iconic (topo) o Logan custa R$ 79.190, mas as versões automáticas custam a partir de R$ 73.390.

Guilherme Magna

Também se deve considerar o preço da manutenção. O Renault tem a cesta de peças mais em conta da categoria e as revisões custam cerca de R$ 3,5 mil até os 60.000 km rodados enquanto na Fiat o proprietário vai gastar ainda mais: R$ 4 mil pelo mesmo período. Os dois carros tem garantia de três anos.

Ambos os modelos têm como concorrentes diretos os modelos Volkswagen Virtus MSI (R$ 77.090), Chevrolet Onix Plus turbo (R$ 68.390), Toyota Yaris Sedan XL Live (R$ 69.990), Hyundai HB20S Vision AT6 (R$ 67.390) e Ford Ka SE Plus AT (R$ 68.490).

*Por Guilherme Magna e Marcos Camargo Jr.

Últimas