Autos Carros Estudo aponta que 30% dos supercarros terão motor elétrico daqui a 4 anos

Estudo aponta que 30% dos supercarros terão motor elétrico daqui a 4 anos

Vendas destes modelos também dobrarão a partir de 2025, aponta estudo internacional

Resumindo a Notícia

  • Mundo terá 330 mil novos milionários nos próximos anos
  • Renda média destes ricos será de US$ 30 milhões por ano
  • Restrições aos motores a combustão na Europa serão um fator determinante
  • Manutenção reduzida do motor elétrico pode facilitar a aquisição
Vendas saltarão de 1 mil unidades vendidas atualmente para 2 mil unidades comercializadas a partir de 2025

Vendas saltarão de 1 mil unidades vendidas atualmente para 2 mil unidades comercializadas a partir de 2025

Internet/Reprodução

Segundo estudo feito por Gianluca Camplone e pela McKinsey & Company, 30% dos supercarros terão motores elétricos daqui a 4 anos. Além disso, os superesportivos movidos a combustão serão 40% e os híbridos serão 30%. As vendas deste tipo de carro também irão dobrar; ou seja, saltarão de 1 mil unidades vendidas atualmente para 2 mil unidades comercializadas a partir de 2025. O estudo aponta que o consumidor busca exclusividade do carro esportivo, mas o utiliza eventualmente e a manutenção reduzida do motor elétrico pode facilitar a aquisição.

O levantamento ainda aponta que o crescimento nas vendas desses carros é por causa do aumento da quantidade de milionárias no mundo que chegará a 330 mil nos próximos anos. A renda média destes ricos será de US$ 30 milhões por ano, mostra o mesmo estudo.

Muitas montadoras também não produzirão carros movidos a combustíveis fósseis até 2040

Muitas montadoras também não produzirão carros movidos a combustíveis fósseis até 2040

Internet/Reprodução

A análise ainda mostra que esses novos milionários buscarão carros cada vez mais potentes, mas que também não emitam gases nocivos ao meio ambiente. Por isso, buscarão comprar modelos elétricos que não poluem além da facilidade de uso e menor custo de manutenção. Outro aspecto levantado foram as restrições aos motores a combustão, que serão proibidos na Europa até a próxima década. Assim também muitas montadoras também não produzirão carros movidos a combustíveis fósseis até 2040. Ou seja, essas ações irão impulsionar a produção e a comercialização de supercarros eletrificados nos próximos anos.

*Em colaboração Felipe Salomão

Últimas