Fábrica da Nissan em Resende completa 7 anos

Fábrica foi inaugurada em 2014 e já recebeu mais de R$ 3 bilhões em investimentos

Resumindo a Notícia

  • Complexo já recebeu mais de R$ 3 bilhões em investimentos
  • Modelos produzidos no complexo são exportados para diversos países da América do Sul
  • Novo Nissan Kicks é um dos modelos produzidos na fábrica de Resende (RJ)

Nissan Divulgação


O complexo industrial da Nissan em Resende, no Rio de Janeiro completa hoje (15), sete anos. Com mais de R$ 3 bilhões de investimentos durante esses anos, a fábrica é responsável de produzir modelos para o mercado brasileiro e alguns países da América do Sul.

No complexo de Resende, trabalham atualmente mais de 2 mil pessoas, entre funcionários da empresa e de fornecedores, são produzidos veículos e motores, entre eles o mais recente lançamento da Nissan: o Novo Kicks, que passou a ser exportado para Argentina.

Novo Nissan Kicks é produzido no complexo de Resende, no Rio de Janeiro

Novo Nissan Kicks é produzido no complexo de Resende, no Rio de Janeiro

Marcos Camargo Jr

"O Complexo Industrial de Resende é uma unidade jovem, mas nestes sete anos de atividades já se consolidou como um polo industrial importante para a Nissan em toda a região da América Sul. Em Resende, brasileiros produzem veículos com padrão de qualidade internacional e o DNA japonês da Nissan, reforçando diariamente nosso compromisso com o Brasil. Vamos além de gerar empregos e divisas para o país, fazemos produtos de alto nível com foco em atender as demandas e gostos dos consumidores locais. E seguiremos evoluindo cada vez mais nos próximos anos", afirma Airton Cousseau, Presidente da Nissan Mercosul e Diretor Geral da Nissan do Brasil.

Em solo brasileiro, a produção local da Nissan é peça fundamental para o abastecimento da rede de 178 concessionárias da marca distribuídas por todos os estados do país e também para impulsionar as estratégias de inovação da empresa.

NOVO KICKS 2022 vai desbancar Renegade, T-Cross, Tracker, Nivus, Creta, 2008 e Tiggo 2? O QUE MUDA?

Desde sua inauguração, o Complexo Industrial de Resende tem um ciclo de produção completo, que inclui da área de estamparia até as pistas de testes, incluindo chaparia, pintura, injeção de plásticos, montagem e inspeção de qualidade.

Os prédios apresentam sistemas de iluminação e ventilação naturais, que reduzem o consumo de energia e, consequentemente, têm baixo impacto ambiental. Há uma atenção especial com o sistema de tratamento de resíduos utilizados no processo produtivo, para reutilização da água e segregação de resíduos sólidos para correta destinação de descarte. O objetivo da marca é reduzir constantemente as emissões de CO2 e a geração de compostos orgânicos voláteis (VOCs) provocados pela produção.

Últimas