Toyota já planeja uma rival para Fiat Toro

Modelo pode utilizar plataforma TNGA-K do RAV4 e será posicionado abaixo da Hilux

Resumindo a Notícia

  • Modelo pode ter motorização elétrica e híbrida
  • Pick-up compacta da marca deve chegar ao mercado junto com a próxima geração do RAV4 em 2024
  • Ainda não há imagens do modelo
Modelo será posicionado abaixo da Hilux

Modelo será posicionado abaixo da Hilux

Guilherme Magna

A Toyota já planeja entrar no segmento de pick-ups compactas, uma vez que executivos da marca deram uma entrevista para o site Automotive News dizendo que já pensam em produzir um modelo para essa categoria. Com isso, o modelo chegará para brigar com Ford Maverick e Hyundai Santa Cruz nos Estados Unidos. Caso a novidade seja vendida por aqui, brigará diretamente com a Fiat Toro, Renault Oroch e com a Chevrolet Montana, prevista para o próximo ano. O utilitário deve utilizar a plataforma TNGA-K do RAV4 e ter motorização elétrica e híbrida.

Pick-up compacta da marca deve chegar ao mercado junto com a próxima geração do RAV4 em 2024

Pick-up compacta da marca deve chegar ao mercado junto com a próxima geração do RAV4 em 2024

Toyota/divulgação

A Toyota ainda não divulgou imagens e nem deu um nome para a pick-up. Também não revelou informações técnicas sobre o modelo. Já Cooper Ericksen, vice-presidente de planejamento e estratégia de produtos, disse apenas que o veículo é um conceito de SUV com caçamba, que deve privilegiar o conforto e espaço interno. O executivo destacou que esse segmento tem muita procura, pois a pick-up pode caber em qualquer vaga, o que é bastante considerado na hora da compra.

TOYOTA HILUX 2022 SRX: 4 mudanças + review, preço, consumo e opinião. Veja o vídeo!

Atualmente, a Toyota comercializa nos Estados Unidos a Tundra, Tacoma e Hilux, que também é vendida por aqui. A pick-up compacta da marca deve chegar ao mercado junto com a próxima geração do RAV4 em 2024. Além disso, deve ter versões elétrica, híbrida e a combustão.

*Com a colaboração Felipe Salomão

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas