Autos Carros VW irá abrir centro de pesquisa com foco em biocombustíveis no Brasil

VW irá abrir centro de pesquisa com foco em biocombustíveis no Brasil

Para a marca alemã essa tecnologia será complementar aos carros elétricos e híbridos

  • Autos Carros | Do R7

Resumindo a Notícia

  • Carro movido a biocombustível deve ser mais acessível do que os elétricos a curto prazo no país
  • Até 2030 os biocombustíveis no Brasil devem suprir 72% da demanda local de combustíveis
  • País tem apenas 1,2% do território sendo utilizado para o cultivo da cana-de-açúcar
  • Áreas de cultivo ficam no centro-sul e no Nordeste do país
Modelos elétricos serão menos competitivos em curto e médio prazo no Brasil

Modelos elétricos serão menos competitivos em curto e médio prazo no Brasil

Volkswagen/Reprodução

A Volkswagen anunciou que irá abrir um centro de pesquisa para o desenvolvimento de tecnologias baseadas em biocombustíveis no Brasil. Desta forma, a marca pretende criar soluções com etanol e outros novos combustíveis biodegradáveis para tornar os seus carros com emissão de carbono neutro. Além disso, essas inovações irão ser complementares aos carros híbridos e elétricos.

Carros guardados no MUSEU SECRETO DA VOLKSWAGEN DESDE 0km. Veja o vídeo!

“Sediar aqui no Brasil o novo Centro de P&D para etanol e outros biocombustíveis nos coloca em evidência no mundo Volkswagen. Poder liderar, desenvolver e exportar soluções tecnológicas a partir do uso da energia limpa dos biocombustíveis se caracteriza como uma estratégia complementar às motorizações elétrica, híbrida e à combustão a mercados emergentes é um reconhecimento enorme para a operação na América Latina. Vamos atuar em parceria com Governo, universidades e a agroindústria para que possamos trabalhar com o que há de melhor para o futuro da mobilidade”, detalha Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen América Latina.

RARO VOLKSWAGEN SP2 1974 à venda! Recém restaurado no padrão original: veja o preço. Veja o vídeo!

Como o Brasil ainda é um país que carece de infraestrutura para veículos elétricos, essas novas tecnologias baseadas em biocombustíveis devem ser uma solução a curto e médio prazo. Além do fator infraestrutura, a marca enxerga em mercados emergentes que o nível de renda local também deve fazer com que os carros elétricos demorem a chegar por aqui com um preço acessível, o que a faz buscar novidades para neutralizar as emissões de carbono nesta região.

NIVUS NA ESTRADA: COMO ANDA E O CONSUMO? Highline 1.0 TSI 2021. Veja o vídeo!

Essa medida tomada pela marca vem de encontro com um estudo publicado pelo World Wildlife Fund (WWF), que mostra que até 2030 os biocombustíveis no Brasil devem suprir 72% da demanda local de combustíveis. É importante lembrar que atualmente o país tem apenas 1,2% do território sendo utilizado para o cultivo da cana-de-açúcar e 0,8% para produção de etanol da cana ou do milho. Deste montante, 92% do cultivo de cana-de-açúcar está no centro-sul do país e os 8% restantes estão na região Nordeste. Isso significa para o meio ambiente que estas áreas cultivadas estão a quase dois mil quilômetros da Amazônia, ou seja, sem a necessidade de desmatar a floresta.

ANDEI NO NOVO VOLKSWAGEN TAOS: melhor que Corolla Cross, Compass, Equinox e Tiggo 7? Vale 191 mil? Veja o vídeo!



Outra empresa que desenvolve tecnologias a base de biocombustíveis é a Nissan, que inclusive já mostrou um protótipo que é capaz de andar com etanol e ter zero emissões de poluentes.

*Em colaboração Felipe Salomão

Últimas