Blog do Nolasco Bolsonaro lamenta que militares não tenham acesso diferenciado a dados das eleições

Bolsonaro lamenta que militares não tenham acesso diferenciado a dados das eleições

TSE negou acordo para que as Forças Armadas recebam informações exclusivas sobre o processo de apuração dos votos

O presidente Jair Bolsonaro durante o desfile cívico-militar do Dia da Independência

O presidente Jair Bolsonaro durante o desfile cívico-militar do Dia da Independência

Alan Santos/PR - 7.9.2022

O presidente Jair Bolsonaro lamentou nesta segunda-feira (12) a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de não permitir que as Forças Armadas tenham acesso diferenciado aos dados da votação nas eleições deste ano. "Não existe um sistema, como é feito, totalmente confiável. Sempre pode existir uma vulnerabilidade", afirmou.

Bolsonaro lembrou que os militares foram convidados a participar do processo eleitoral pelo próprio TSE e disse que as Forças Armadas indentificaram irregularidades, como a de que quase 225 mil urnas eletrônicas que serão usadas nas eleições não passaram pelo teste público de segurança que atesta a integridade dos aparelhos.

"Sou chefe supremo das Forças Armadas e temos um comando de defesa cibernética. Pessoas altamente qualificadas. Após o convite, começamos a tomar pé do que acontecia lá dentro. Foram descobertas centenas, repito, centenas de vulnerabilidades. O nosso pessoal apresentou 12 sugestões. E uma luta para conseguir valer essas sugestões que fomos convidados", destacou o presidente. 

Nesta terça-feira (13), o presidente do TSE, Alexandre de Moraes, teria uma reunião com o ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira, para discutir sobre o processo eleitoral. No entanto, o encontro já não aparece mais na agenda oficial de Moraes. 

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas