Blog do Nolasco Ministro da Defesa vê oportunidade comercial para o Brasil no encontro das Américas sobre Defesa e Segurança

Ministro da Defesa vê oportunidade comercial para o Brasil no encontro das Américas sobre Defesa e Segurança

Durante o evento, ministro Paulo Sérgio Nogueira vai difundir o portfólio brasileiro com aeronaves, embarcações etc.

Ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira

Ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira

Roque de Sá/Agência Senado

O Ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, acredita que a XV Conferência de Ministros de Defesa das Américas (XV CMDA), que ocorre em Brasília entre 25 e 29 de julho, será uma excelente oportunidade para firmar tratativas e negócios visando ao fomento e ao desenvolvimento da Base Industrial de Defesa nacional, além de palco para discussões atuais sobre o tema Defesa e Segurança.

Na quarta-feira (27), o Ministro Paulo Sérgio tem reuniões bilaterais agendadas com dez países: Argentina, Colômbia, Equador, EUA, Haiti, Honduras, México, Paraguai, Suriname e Uruguai.   

Nesses encontros, o Ministério da Defesa vai difundir o portfólio brasileiro, que é composto de aeronaves, embarcações, blindados, ferramentas cibernéticas para proteção de dados, radares, sistemas seguros de comunicação, armamento, entre outros.

Países que participarão dessas reuniões já manifestaram, por exemplo, interesse na aquisição das aeronaves KC 390 e Super Tucano e do blindado Guarani.  

Potencial

A Base Industrial de Defesa é responsável por 4,8% do PIB brasileiro e gera cerca de 2,9 milhões de empregos diretos e indiretos. Em 2021, a balança comercial brasileira ampliou as exportações nacionais de defesa, atingindo 1,7 bilhão de dólares, o que representou um crescimento de 30% em relação ao ano anterior.

A demanda por produtos de defesa no cenário geopolítico global está em crescimento, e os gastos no setor movimentam, no mundo, mais de 1,7 trilhão de dólares por ano.

CMDA

A Conferência de Ministros de Defesa das Américas é o maior encontro do hemisfério ocidental relacionado à temática de Defesa e Segurança. A cada dois anos, o país-sede é alternado entre as 34 nações que compõem o fórum. O Brasil é o anfitrião do biênio 2021-2022.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas