Empreendendo Direito A importância de entender que você importa para o mundo

A importância de entender que você importa para o mundo

Reprodução

Quantas vezes você se perguntou se realmente era significante? Quantas vezes você se olhou no espelho e se sentiu pequeno em um mundo tão grande? Quando você não confiou mais na sua opinião?

Há momentos em nossas vidas que olhamos para o espelho e não reconhecemos o que vemos nele. Há momentos em que só queremos desaparecer e não lidar mais com tantas responsabilidades, e esses momentos são difíceis e dolorosos. Pensar o tempo todo em como lidar com todas essas emoções é estressante que perdemos a credibilidade em tudo o que fazemos. O rendimento, a produtividade, os focos são totalmente perdidos, queremos fazer algo, mas nossa cabeça fica martelando esses momentos ruins, tirando toda a atenção do que estamos fazendo, é uma luta mental diária, um cabo de guerra dentro da mente. Em uma ponta da corda estão as suas obrigações e a do outro as suas inseguranças, as duas puxando com força e te cansando por estar em meio a esse jogo.

A vida começa a passar por nós e nem nos damos conta que estamos perdendo para a exaustão emocional. Os questionamentos ficam mais intensos e num ciclo vicioso de questões sem respostas, perguntas feitas no espelho que nunca serão respondidas, mas que nos perseguirão pelo subconsciente, quando somos desafiados o que está no subconsciente aparece, nos impedindo de ser e fazer tudo o que almejamos. Diminuindo a consistência dos nossos resultados.

Todos esses questionamentos só trazem o pior de nós, alimentamos a angústia e o desespero, às vezes por coisas inalcançáveis.

O que tem acontecido para que sejamos tão inconsistentes? Por que cobramos tanto do eu do passado se o que importa é o eu do presente?

Tratamos com normalidade a insegurança, tudo bem, mas quando essas inseguranças afetam diretamente a sua vida cotidiana, as cobranças estão sendo demais. Os olhares depreciativos para si estão sendo demais para a sua evolução. Uma coisa é fazer questionamentos que te façam ser alguém melhor, outra coisa é você se cobrar pelas atitudes do passado, do presente e do futuro ao ponto de não acreditar mais em si mesmo.

Visualize exemplos de estar vivendo com essas dúvidas:

Mariazinha não consegue dormir à noite por lembrar que em mil novecentos e bolinhas, ela deu a sua opinião em uma reunião, e ela se culpa até hoje alegando que a atitude dela não valeu de nada e só fez papel de palhaça na reunião.

Ponto 1, o questionamento tirou o sono dela, ou seja, está interferindo diretamente na rotina da Mariazinha. Ponto 2, ela se sente culpada e não consegue visualizar que sim, a opinião dela foi importante, mesmo que não fosse demonstrado naquele momento.

Joãozinho passa o dia todo pensando que ele não conquistou tudo o que precisa pra idade que ele tem, se sentindo fracassado perto dos outros e inseguro para seguir em frente.

Ponto 1, seu foco é tanto nessa ideia ultrapassada que não houve a chance dele amadurecer e entender que não importa quanto tempo demorou para conquistar algo, o que importa é que conquistou ou está se esforçando para esse dia chegar. Ponto 2, o

sentimento de fracasso interfere diretamente em suas ações, diminuindo sua capacidade de obter melhores resultados.

Ficar travado no passado, ou focado no futuro não te deixa amadurecer no presente. Se a Mariazinha parasse de se depreciar por aquela situação, entenderia que o amadurecimento era outro e que as pessoas podem acatar ou não a sua ideia, mesmo ela sendo boa. São escolhas e não apedrejamentos. Uma opinião sempre será importante. Joãozinho, ao invés de aproveitar o que conquistou até hoje, se culpa por não ter tudo o que os outros tem e se ele parasse com esses questionamentos depreciativos veria que ele tem mais que outras pessoas na idade dele e nada disso é significante, cada um tem a sua caminhada e o seu tempo para concluí-la.

Se as vozes das dúvidas forem ouvidas demais, continuarão ecoando no seu consciente e dificultando a sua evolução, transformando tudo o que você faz em erros.

Mas por que entender que eu importo para o mundo?

O ciclo vicioso de menosprezar destrói a visão que você tem sobre si e a sua importância. Se tudo o que falamos não tivesse importância, toda a tecnologia que temos hoje, não existiria. Em algum momento na vida de alguém que você conhece, as suas falas serão importantes, dando novos direcionamentos para aquela pessoa. Sendo rescefiginificadas e se tornando o norte da pessoa. O pensamento de ser pequeno em meio a multidão te faz perder a voz e um grito em meio à multidão, faz todos pararem para ver. E se pararam é porque querem ouvir o que está acontecendo. Silêncio não chama atenção no meio da rotina, apenas questionamentos internos não fazem diferença no mundo, é egoísmo não compartilhar ideias, estudos, pesquisas, resultados, talentos, habilidades com o mundo. Há quem precise ouvir o que você tem a dizer, para alguém você é e será importante, mas para isso acontecer deve haver ações, gritos, falas, discursos. Se diminuir e sumir com todo o conteúdo, com toda a bagagem que carrega é privar novos conhecimentos de serem desfrutados.

Pare, respire, o cabo de guerra sempre estará internamente em você, mas descanse, reflita, entregue respostas às perguntas, afirmações boas sobre si para que todo o descontentamento seja calado, nem que seja por pouco tempo, mas que continue a lutar contra tais desafios internos. Se olhe com mais empatia, entenda a situação para amadurecer. Lembre-se sempre que você importa sim, cada conhecimento adquirido não foi em vão e que você precisa estar consciente para aproveitar tudo o que a vida pode te proporcionar. Não fique parado pensando apenas nos seus erros, lembre-se de tudo o que já enfrentou e aguentou firme, viva um dia de cada vez para que nada seja passado despercebido. Se encoraje a continuar e conquistar os objetivos. Se liberte das frases que te fizeram ter dúvidas, foram comentários infelizes e que você não estava pronto para ouví-los. Aceite que hoje você não aprendeu tudo, então é sempre válido errar, mas continuar tentando, amanhã você também não saberá tudo, mas entenderá o ontem e assim sucessivamente. Se permita ouvir e ser ouvido, agregando mais conhecimento para si e para o mundo.

Você sempre será importante e quem diz o contrário é porque está jogando as frustrações deles em você. O amadurecer não é fácil, mas deixa seus dias mais fáceis de serem enfrentados. Lembre-se que você importa, sua opinião importa e sempre terá alguém para te ouvir. Seja a diferença para você e para o mundo!

Últimas