Luiz Fara Monteiro Ataque russo em Kiev destrói o Antonov Mriya, maior avião do mundo 

Ataque russo em Kiev destrói o Antonov Mriya, maior avião do mundo 

Ironicamente, aeronave foi desenvolvida pela Ucrânia na década de 80 para dar suporte ao programa espacial soviético. Informação foi confirmada pelo ministro das Relações Exteriores ucraniano

Antonov An-225, no aeroporto Arlanda, em Estocolmo

Antonov An-225, no aeroporto Arlanda, em Estocolmo

Larske - Wikimedia Commons

Além da perda de vidas humanas, a ação militar da Rússia contra a Ucrânia causa uma enorme tragédia para a aviação.

Como resultado do segundo ataque aéreo das tropas russas ao aeroporto Hostomel (Gostomel), perto de Kiev, a maior aeronave do mundo, o Antonov Mriya An-225, foi destruída.

A confirmação foi feita pelo ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, em uma rede social.

A empresa Antonov havia dito que o An-225 ainda estava intacto dois dias atrás, em 25 de fevereiro de 2022, após o primeiro ataque russo.

Apenas um modelo do An-225 foi construído. O avião foi apelidado de Mriya – "sonho", em português. E tinha um simbolismo enorme entre aeronautas e entusiastas da aviação.

Onde quer que pousasse, o avião atraía grupos de entusiastas, que se mobilizavam para registrar o pouso do gigante da aviação.

Ironia do destino, a aeronave foi desenvolvida pela Ucrânia no fim da década de 80 para dar suporte logístico ao programa espacial soviético.

O An-225 transportou o ônibus espacial russo Buran, o primeiro avião espacial a ser produzido como parte do programa soviético/russo. Buran significa "tempestade de neve". Em novembro último, a espaçonave foi flagrada em um hangar próximo a Baikonur, no Cazaquistão, em situação de abandono.

O Antonov An-225 tinha uma utilidade ímpar no transporte mundial de cargas, uma vez que só ele reunia condições de transportar certos carrregamentos, devido ao seu tamanho. 

O avião estratégico de transporte aéreo de carga foi projetado pelo Antonov Design Bureau, no SSR ucraniano, dentro da União Soviética, durante a década de 1980. Depois de cumprir com sucesso suas missões militares soviéticas, foi desativado por oito anos. Depois disso, foi remodelado e reintroduzido em operação comercial com a Antonov Airlines, transportando cargas úteis de grandes dimensões. 

Como uma aeronave superdimensionada, o Antonov An-225 Mriya detinha vários registros únicos que o colocavam como a aeronave mais pesada já construída e a de maior envergadura entre quaisquer aeronaves em serviço operacional. Outros recordes mantidos pelo An-225 eram relacionados à carga em termos de peso e comprimento, pois ele tinha capacidade para transportar até 640 toneladas (705 toneladas curtas). O An-225 atraiu um alto grau de interesse do público, tanto que conseguiu alcançar um segmento global, devido ao seu tamanho e à sua singularidade. As pessoas frequentemente visitavam os aeroportos para ver suas chegadas e partidas programadas. 

O An-225 esteve no Brasil em fevereiro de 2010 e em novembro de 2016. Acompanhe no vídeo abaixo um registro, feito por Sergio Mazzi, do momento em que o gigante de seis motores pousou no aeroporto de Viracopos.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas