Luiz Fara Monteiro Brasil paga quase 50% a mais que os EUA pelo querosene de aviação 

Brasil paga quase 50% a mais que os EUA pelo querosene de aviação 

Levantamento é da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Brasil. Segundo a ABEAR, em agosto de 2022, o querosene de aviação (QAV) na bomba chegou a custar 48,9% a mais no Brasil

ABEAR: QAV no Brasil é 50% mais caro do que nos EUA

ABEAR: QAV no Brasil é 50% mais caro do que nos EUA

William Alves



Novo levantamento da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) mostra que, em agosto de 2022, o querosene de aviação (QAV) na bomba chegou a custar 48,9% a mais no Brasil do que nos Estados Unidos, o maior mercado doméstico do mundo e referência mundial no setor de aviação.

Na média acumulada até novembro do ano passado, as aéreas brasileiras pagaram 32% mais caro do que as competidoras americanas.

Além disso, no acumulado até novembro de 2022, os preços do combustível de aviação cobrados pelas refinarias nacionais foram 6,7% superiores aos americanos.

Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Brasil (ANP), Environmental Impact Assessment (EIA – entidade da Organização Europeia para a Segurança da Navegação Aérea), e Bureau of Transportation Statistics (BTS).

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas