Luiz Fara Monteiro Comandante da Ryanair declara emergência em Tenerife

Comandante da Ryanair declara emergência em Tenerife

Motores do Boeing 737-800 ingerem cinzas vulcânicas e obrigam tripulação a interromper voo para Bruxelas

No traço colorido, o desvio feito pelo Ryanair: manobra evasiva para evitar cinzas do vulcão

No traço colorido, o desvio feito pelo Ryanair: manobra evasiva para evitar cinzas do vulcão

Arte AirNav RadarBox

De nada adiantou a manobra evasiva.

A tripulação do Boeing 737-800 da Ryanair de registro EI-ENP foi obrigada a declarar emergência e retornar ao aeroporto de Tenerife, interrompendo o voo FR-8179 que seguiria para Bruxelas. Embora esteja localizada na costa oeste do continente africano, a ilha de Tenerife pertence a Espanha e é a maior do arquipélago das Canárias.

O incidente aconteceu na última segunda-feira (11) por conta da erupção do vulcão Cumbre Vieja. Após uma inspeção, técnicos de manutenção verificaram que os dois motores ingeriram as cinzas vulcânicas, mesmo com o desvio decidido pelo comandante.

Segundo o Aviation Herald, a aeronave entrou em procedimento de espera e retornou à pista 07 de Tenerife Sul, cerca de duas horas após a partida inicial.

O Boeing 737-800 pousou sem incidentes e outra aeronave do mesmo modelo acomodou os passageiros, que seguiram para Bruxelas com seis horas e meia de atraso. O avião afetado pelas cinzas do vulcão já retornou às operações.

A erupção contínua do vulcão Cumbre Vieja em La Palma continua a causar problemas significativos na região. Mais de 1.100 edifícios foram destruídos por lava e rocha derretida desde a erupção, em 19 de setembro. Mais de 6.000 pessoas foram evacuadas.

Boeing da Ryanair semelhante ao do incidente

Boeing da Ryanair semelhante ao do incidente

Ádám Iváncsevits

Últimas