Latam conclui pintura padronizada em toda a frota

Vídeo mostra processo de "Rebranding", que começou em 2016 após fusão da TAM com a chilena LAN. 48 profissionais trabalharam na padronização da frota.

Vermelho e branco: cores do passado

Vermelho e branco: cores do passado

Rafaela Petermann

A pintura em vermelho e branco é agora, definitivamentre, coisa do passado. 

A LATAM acaba de concluir o projeto de rebranding de toda sua frota brasileira - composta por 109 aeronaves dos modelos Airbus A319, A320 e A321 - com a pintura da marca e identidade definidas pelo grupo após fusão entre LAN e TAM em 2012 (assista ao vídeo no final da reportagem).

O "rebranding" da frota foi executado no LATAM MRO (sigla para Maintenance, Repair and Overhaul; ou Manutenção, Reparo e Revisão Geral), a unidade de manutenção do grupo localizada em São Carlos, interior de São Paulo. Ao todo, 48 profissionais trabalharam de forma eficiente por mais de 1.500 horas. O setor é reconhecido pelos serviços prestados na consolidação de outros importantes projetos como o de reconfiguração e modernização dos interiores das cabines, chamado "retrofit". 

“A pintura dos aviões foi mais um dos projetos da LATAM que tivemos que repensar e buscar ter o melhor aproveitamento diante do cenário da pandemia. Assim como muitos que estavam em andamento, tivemos que interromper e depois retomar, quando vimos que as coisas estavam melhorando e havia uma oportunidade única ao ter vários aviões fora de operação”, afirma Alexandre Peronti, diretor de Manutenção da LATAM Brasil.

O projeto de rebranding da marca também envolve mais 9 aeronaves que operam no Chile, Colômbia e no Peru. A pintura das aeronaves dessas afiliadas também será realizada pelos profissionais do LATAM MRO, em São Carlos. A previsão é de atualizar a frota desses países até o final de janeiro de 2022.

Foi em 2016 que a companhia deu início ao projeto de pintura da marca LATAM em todas as suas aeronaves. Em busca de otimizar os custos e manter a qualidade,  optou-se pela pintura parcial das aeronaves em outubro de 2020. Para isso, foi utilizada uma técnica que consiste em aplicar a nova imagem e as cores principais.

Dividido em quatro etapas, o projeto da pintura parcial tem início com a aplicação de removedor de tinta somente na cauda da aeronave para retirar a antiga logo. Na segunda fase, uma lixadeira entra em cena para retirar as cores da fuselagem e da asa. Então, na terceira etapa, a pintura da nova marca é desenhada no avião e, na última fase, ocorre a aplicação verniz para garantir brilho, durabilidade e evitar atrito do ar.

Todo o processo de pintura parcial adotado pela equipe do LATAM MRO, em São Carlos, permite economia de 47% no uso de tinta e de tempo na execução do projeto, quando comparado à pintura total. Com o andamento do projeto, a companhia também aproveitou para incluir pela primeira vez a pintura da marca na barriga das aeronaves.

Para tornar o projeto possível, profissionais de diversas áreas, incluindo técnicos de manutenção e de pintura, ficaram cinco dias dedicados à atualização de cada aeronave. Foram, ao todo, 1.240 horas de cada profissional dedicadas à pintura total e 560 horas de cada profissional dedicadas à pintura parcial. Cerca de 500 litros de tinta e 120 litros de verniz foram usados para todo o projeto.

Todo processo de criação da marca se deu após a conclusão da fusão entre LAN e TAM, em 2012. A nova marca foi apresentada mundialmente em 2015, para reunir todas as afiliadas de passageiros e de carga que integram o Grupo LATAM. Em 2016, a companhia estreou a sua nova marca nova marca global nos seus aviões, uniformes e aeroportos.

Foram escolhidas como cores principais o índigo e o coral. No índigo, a representação da eficiência e a elegância; no coral, a ideia de espelhar todo o lado caloroso, apaixonado, focado em pessoas. Para a elaboração da nova logomarca, dois pilares essenciais: uma marca genuinamente latino-americana e a ideia de expansão. 

Últimas