Luiz Fara Monteiro Latam suspende transporte de pets após a morte de mais um cão a bordo

Latam suspende transporte de pets após a morte de mais um cão a bordo

Animal morreu na rota entre os aeroportos de Guarulhos e Aracaju. Cliente que já comprou serviço será atendido.

Latam suspende transporte de pets por 30 dias

Latam suspende transporte de pets por 30 dias

Divulgação

A Latam interrompeu por 30 dias o transporte de pets no porão de suas aeronaves. A decisão foi tomada no fim de semana depois da morte de um cão da raça American Bully, ocorrida na última quinta-feira (14), em um voo entre São Paulo e Aracaju.

O laudo assinado pela clínica veterinária que atendeu o animal de estimação atestou – segundo a companhia – que o pet teria roído o “kennel de madeira e se asfixiou”.

Em um comunicado, a aérea afirmou que “já vinha fazendo uma análise profunda de todos os procedimentos deste tipo de transporte, e neste lamentável evento cumpriu todos os processos de forma correta”.

O serviço continuará paras os clientes que já adquiriram esse tipo de transporte. Outras opções são: adiá-lo sem custo ou optar pelo reembolso de valores. A viagem de animais junto ao passageiro na cabine segue sem interrupções. Para esses casos a Latam exige atestado médico emitido por veterinário até 10 dias antes do voo, comportamento dócil e bom estado de saúde do animal, além de certificados em alguns casos.

O incidente da última semana acontece 1 mês depois que um filhote da raça Golden Retriever chegou morto ao Galeão (RJ) após ter sido embarcado no voo LA 3842, operado por um Airbus A321, em Guarulhos (SP).

A aeronave pousou no Galeão às 13h51, mas a dona do cãozinho afirmou que só o recebeu 1 hora e 39 minutos depois, já morto.

Na ocasião, ao comentar a morte do filhote, o presidente da Latam, Jerome Cadier, disse à revista Veja que a companhia estava revendo os processos, para poder elevar o padrão que as companhias aéreas oferecem hoje.

“Estamos conscientes de que na aviação as melhorias precisam acontecer todos os dias”, garantiu Jerome.

A companhia esclareceu em nota que estava prestando toda a assistência necessária "nesse momento tão delicado".

No comunicado da última sexta, a Latam reforçou que a caixa de transporte estava em concordância com as regras para voos com animais de grande porte.

Últimas