Luiz Fara Monteiro RadarBox instala sua primeira estação ADS-B no coração da Floresta Amazônica

RadarBox instala sua primeira estação ADS-B no coração da Floresta Amazônica

Antena ligada à plataforma mundial de monitoramento de voos auxiliará no acompanhamento do trafégo aéreo na região, auxiliando companhias e aeroportos locais

AirNav RadarBox: estação ADS-B

AirNav RadarBox: estação ADS-B

AirNav RadarBox

A AirNav RadarBox instalou recentemente sua primeira estação ADS-B no coração da floresta amazônica, na tríplice fronteira entre Brasil (Tabatinga), Colômbia (Leticia) e Peru (Santa Rosa de Yavari) - um dos lugares mais isolados da Terra .

A RadarBox é a primeira empresa de rastreamento de voos a instalar uma estação ADS-B nesta região.

A cidade de Tabatinga e Letícia e a região são formadas por uma das comunidades indígenas mais diversas e isoladas, como os povos Tucano, Ticuna, Kambeba e outras tribos indígenas isoladas.

O ADS-B ou Automatic Dependent Surveillance-Broadcast (ADS-B), é um sistema de seguimento de voos na frequência de 1090 MHz usado por aeronaves para transmitir constantemente, através de uma mensagem de rádio, sua altitude, posição, velocidade, e outras informações de voo para receptores no terrestre ou via satélite.

E como funciona? 

De forma simples: uma aeronave com um transponder ADS-B transmite suas informações de voos, como velocidade, posição e altitude.

Essas mensagens ou informações são recebidas ou captadas por receptores ADS-B no solo ouvia satélite, que decodificam essas mensagens ou relatórios e os enviam aos servidores RadarBox, que processam esses dados e, em seguida, nos aplicativos e website do RadarBox.

Esta estação ADS-B é a única estação do tipo nessa região da Amazônia e auxiliará no acompanhamento do trafégo aéreo local, auxiliando as companhias aéreas e aeroportos locais que não contavam com esse tipo de cobertura.

Colaborou: Caio Barros

Nalison Martins: alimentador ADS-B em Tabatinga (AM)

Nalison Martins: alimentador ADS-B em Tabatinga (AM)

Arquivo Pessoal

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas