Abertura do Carnaval termina em confusão na praia de Copacabana

Festa com show do Bloco da Favorita reuniu milhares de pessoas; Guarda Municipal diz que foi atacada por ambulantes durante dispersão do público

Prefeitura esperava 300 mil pessoas em festa de abertura do Carnaval

Prefeitura esperava 300 mil pessoas em festa de abertura do Carnaval

Tânia Rêgo/Agência Brasil

A abertura oficial do Carnaval carioca de 2020 foi realizada no domingo (12) com o Bloco da Favorita. Segundo a Riotur, a estimativa era de que 300 mil pessoas se reunissem para a festa na praia de Copacabana, zona sul do Rio. Para o evento, foi utilizado o mesmo palco do Réveillon.

Mas apesar da folia, uma confusão tomou conta das ruas do bairro. Em imagens registradas pelos moradores, é possível ver foliões correndo pela areia da praia.

Segundo a Record TV Rio, a Guarda Municipal foi acionada para dispersar o público, mas algumas pessoas reagiram quebrando vidros das viaturas com garrafas. Ainda de acordo com a reportagem, a corporação reagiu com bombas de gás lacrimogênio e balas de borracha.

Na confusão generalizada, um guarda ficou ferido. Algumas pessoas tentaram entrar em hotéis e estabelecimentos comerciais das ruas internas para tentar se proteger.

Em nota, a Guarda Municipal informou que a confusão ocorreu durante a dispersão e que foram atacados por ambulantes.

A operação realizada para o evento de abertura do Carnaval teve apoio de 231 agentes da GM que participaram do patrulhamento e no controle e fiscalização do trânsito.

Abertura do Carnaval

O som começou pouco após às 15h.  O barbeiro Lucas Castor de Oliveira levava no pescoço uma placa com a frase "era sol que me faltava". A afirmação não se referia ao intenso calor e à temperatura acima de 30ºC. Ao seu lado, a namorada Brenda de Mattos estava fantasiada de sol. Os dois contam que a ideia é produzir uma fantasia diferente e criativa para cada bloco que participaram. "Passamos muitos dias no ano trabalhando. Então a ideia é curtir todos os dias que for possível. O carioca gosta disso, de bagunça, de festa de carnaval", diz Lucas.

Variar o figurino também é o plano da técnica de radiologia Stefany dos Santos. "Já tenho fantasia de sereia, diabinha, anjinha, gatinha, tem de tudo. O que vem na cabeça a gente faz", diz. A expectativa em torno da abertura do carnaval era grande. O estudante Cauã dos Santos tem uma viagem agendada para São Paulo ainda hoje (12), mas fez questão de marcar presença na folia antes da partida. "A gente espera o ano todo, tem que vir".

O Bloco da Favorita, que tem o funk como seu ritmo predominante, desfilou pela primeira vez no Rio de Janeiro em 2013. Em suas apresentações, há sempre convidados especiais. Neste ano, subiram ao palco as cantoras Preta Gil e Sandra de Sá, o cantor Toni Garrido, a Banda de Ipanema e variados MCs. O bloco também está agendado para o carnaval de São Paulo, no dia 15 de fevereiro. Detalhes dessa apresentação ainda são mantidos em sigilo. "Teremos algumas surpresas", diz a empresária e promoter do bloco, Carol Sampaio.

Ela se disse realizada com a oportunidade de poder abrir o carnaval carioca. "É uma honra. Acho que nunca sonhei ter o palco do réveillon de Copacabana só para o Bloco da Favorita e seus convidados poderem fazer uma festa para a cidade. Sou apaixonada pelo Rio".

Rei Momo, Rainha do Carnaval e princesas

Antes do início dos shows, foram apresentados os candidatos que chegaram à final do concurso da Corte Real da Folia, com a escolha do Rei Momo, da Rainha do Carnaval e das duas princesas. Os votos dos jurados foram apurados enquanto o funk já agitava do público e o resultado foi anunciado por volta de 18h, durante intervalo dos shows. Foi a primeira vez que a final do concurso ocorreu na praia. Geralmente ele é realizado na Cidade do Samba, acompanhado por um número bem menor de pessoas.

Foram eleitos Djeferson Mendes como Rei Momo, Camila Silva como Rainha do Carnaval, Deisiane Conceição de Jesus e Cinthia Aparecida Martins de Oliveira como princesas. Os candidatos foram avaliados em diversos quesitos como desembaraço, sociabilidade, simpatia, espírito carnavalesco e domínio da arte de sambar. A premiação prevista era de R$30 mil para Rei Momo e Rainha do Carnaval. Já as duas princesas levam R$ 22,5 mil e o Vice-Rei fica com R$ 3,5 mil.