Rio de Janeiro 'Ainda não consegui viver o luto do meu filho', diz pai de Henry Borel

'Ainda não consegui viver o luto do meu filho', diz pai de Henry Borel

Leniel diz que busca condenação de Jairo e Monique e que ex-vereador é 'psicopata com prazer em agredir crianças'

  • Rio de Janeiro | Márcio Mendes, do R7*

Leniel Borel em protesto durante a segunda audiência sobre morte do filho

Leniel Borel em protesto durante a segunda audiência sobre morte do filho

PAULO CARNEIRO/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Há um ano, Henry Borel, de 4 anos, era levado às pressas ao hospital. Imagens de câmeras de segurança revelaram que o então vereador Jairo Souza Santos Junior tentou reanimar a criança ainda no elevador do condomínio onde morava, na Barra da Tijuca, mas sem sucesso. Naquela madrugada de 8 de março de 2021, Henry já apresentava aparência esbranquiçada e não demonstrava nenhum sinal de vida. Ao dar entrada no hospital, os médicos constataram que o menino já havia chegado à unidade médica sem vida.

O laudo do IML (Instituto Médico-Legal) mostrou que havia várias lesões no corpo de Henry, além de uma hemorragia. A causa da morte foi uma forte pancada no fígado. Desde então, Monique e Jairo passaram a ser suspeitos.

Um dia antes da morte, Henry passou o dia com o pai, o engenheiro Leniel Borel de Almeida. Na época, ele disse à Record TV que a criança não queria voltar para a casa da mãe. "Ele não falou nem uma, nem duas vezes. Ele falou diversas vezes que não queria voltar, não queria ir para a mãe."

Passado um ano da morte do filho, Leniel falou ao R7 sobre como tem passado por esse período.

"Foi um ano muito dificil, de muita saudade. Até hoje não consegui viver o luto do meu filho. É todo dia acordando com uma novidade, tentando fazer com que a Justiça seja feita."

De acordo com Leniel, o ex-vereador teve influência direta na morte do filho, e ele o define como um “psicopata consciente com prazer em agredir crianças e mulheres”. 

Ao relembrar a participação da ex-esposa, ele afirma que Monique Medeiros trocava o filho por dinheiro. “Monique era uma mulher gananciosa que vendeu o filho para obter benefícios financeiros. Ela tava usando meu filho como moeda de troca.”

Em outubro de 2021, foi realizada a primeira audiência sobre o assassinato do menino Henry Borel. Ao todo, dez testemunhas foram ouvidas, incluindo a babá e o pai do menino, Leniel. Durante a última audiência, realizada em fevereiro deste ano, Monique detalhou o casamento com Leniel e falou sobre a relação do filho com Jairo. Já o ex-vereador preferiu não falar durante a sessão.

Além de buscar a condenação de Jairo e Monique, Leniel também quer que o caso seja exemplo para crimes semelhantes. "Eu luto todos os dias para que Jairo e Monique tenham a condenação máxima, proporcional ao que fizeram. E que seja exemplar."

Ao final do processo, Leniel espera que a Justiça seja feita e afirma que Henry teria feito o mesmo por ele. “Tenho certeza que meu filho também lutaria por mim. Hoje eu luto por ele.”

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas