Alerj terá programa para combater racismo institucional

Assembleia poderá ainda realizar convênios com universidades públicas e organizações da sociedade civil que debatam o racismo

Medida será promulgada pelo presidente da Alerj

Medida será promulgada pelo presidente da Alerj

Thiago Lontra/Alerj

A Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro) aprovou o projeto de resolução 51/19 para ter um Programa de Capacitação Permanente de Prevenção e Enfrentamento ao Racismo Institucional dirigido aos servidores públicos, terceirizados e para que mais se interessar.

Segundo as Renata Souza, Mônica Francisco e Dani Monteiro, todas do PSOL, o objetivo é adotar mecanismo de superação do racismo institucional, promover o reconhecimento institucional como violação dos direitos da população negras e dos direitos humanos e buscar a construção de um espaço de transformação de relações sociais.

Campanhas de sensibilização sobre o tema deverão ser feitas e divulgadas.

A Casa poderá ainda realizar convênios com universidades públicas e organizações da sociedade civil que debatam o racismo.

A medida será promulgada pelo deputado André Ceciliano (PT), presidente da Alerj, e publicada no Diário Oficial do Legislativo nos próximos dias.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira