Após noite de tiroteio, operação no Dendê continua nesta quarta

Vídeos gravados por moradores da Ilha do Governador registraram tiros de traçantes; agentes do BAC e do Bope participam da ação na comunidade

Morro do Dendê

Operação no Dendê começou após morte de major

Operação no Dendê começou após morte de major

Reprodução / RecordTV Rio

Policiais do BAC (Batalhão de Ações com Cães) e do Bope (Batalhão de Operações Especiais) dão continuidade, na manhã desta quarta-feira (28), a uma operação no morro do Dendê, na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro, após intenso tiroteio na região na noite de terça-feira (27).

Operação contra violência a mulher na internet termina com 5 presos

De acordo com a Polícia Militar, o confronto começou após a chegada de agentes do Bope (Batalhão de Operações Especiais) e das Forças Armadas. Vídeos gravados por moradores da comunidade registraram balas de traçantes durante a noite.

A ação, que ocorre desde a tarde de terça, tem como objetivo localizar e prender os responsáveis pelo assassinato do major Alan de Luna Freire, de 40 anos. Segundo a polícia, o PM era ameaçado por traficantes do Dendê.

Durante a operação, um suspeito foi baleado. Ele chegou a ser levado sob custódia para o Hospital Municipal Evandro Freire, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Com ele, os agentes apreenderam um fuzil.

Até as 10h, não havia informação sobre presos. Entre os principais alvos da operação está um ex-policial militar e o chefe do tráfico do morro do Dendê. Informações sobre a localização do traficante valem R$ 30 mil, sendo a maior oferecida pelo Disque Denúncia no momento. Elas podem ser enviadas pelo WhatsApp (21) 98849-6099, Facebook, aplicativo do Disque Denúncia RJ e pela Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177. Em todos os canais de denúncias, o anonimato é garantido.

Assista ao vídeo:

*Estagiária do R7, sob supervisão de Diego Junqueira