Baixada Fluminense tem maiores taxas de letalidade por covid do RJ

Pesquisadores da UFRRJ produziram o Atlas da Evolução da Pandemia na região metropolitana e no Estado do Rio com base nos dados da SES-RJ

Região tem seis das 10 maiores taxas de letalidade do estado

Região tem seis das 10 maiores taxas de letalidade do estado

Itamar Crispim / Fiocruz

Pesquisa da UFRRJ (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro) indica que seis cidades da Baixada Fluminense estão entre as dez com as maiores taxas de letalidade da covid-19 no Estado do Rio de Janeiro.

Leia também: Justiça nega pedido de liberdade para filhos de Flordelis no Rio

Pesquisadores da universidade produziram o Atlas da Evolução da Pandemia da covid-19 na região metropolitana e no Estado do Rio com base nos dados da SES (Secretaria Estadual de Saúde). Segundo o levantamento, Nilópolis e São João de Meriti têm as maiores taxas de letalidade pelo novo coronavírus da Baixada com 13,5% e 12,8%, respectivamente, segundo os dados do último dia 13. Nilópolis teve 1.447 casos e 195 óbitos e São João de Meriti registrou 3.628 casos e 464 mortes. No Estado, Rio das Flores tem o maior percentual, com 16% de letalidade.

Ainda na Baixada, Mesquita contabilizou 11,4% de letalidade por covid-19; Nova Iguaçu, 9%; Duque de Caxias,7,4%; e Seropédica, 7,3%. A capital fluminense, com 111.282 casos e 11.426 óbitos no último dia 13, registrou 10,2% de letalidade.

Leia também: Rio: Perseguição termina com dois presos, quatro mortos e um ferido

O professor de cartografia Gustavo Mota de Sousa, do Laboratório Integrado de Geografia Física Aplicada, que mapeou os dados para o Atlas, atribui esse percentual alto de letalidade com a falta de testagem em massa da população para detectar o novo coronavírus. “É muito necessário que haja testagem. A pouca testagem leva a um grande percentual de letalidade”, disse o professor da UFRRJ.