Rio de Janeiro Belford Roxo cede parte de terreno do IFRJ para montar hospital

Belford Roxo cede parte de terreno do IFRJ para montar hospital

De acordo com o prefeito Wagner dos Santos Carneiro, um hospital será construído em metade do terreno que foi cedido ao instituto em 2013

  • Rio de Janeiro | Vinícius Andrade, do R7*

IFRJ vai entrar na Justiça contra projeto

IFRJ vai entrar na Justiça contra projeto

Reprodução/ IFRJ

A Câmara de Vereadores de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, aprovou nesta quarta-feira (24) um projeto que autoriza a doação de metade do terreno do IFRJ (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro) para a construção de um hospital no local. Decisão gerou protestos nas redes sociais.

De acordo com o prefeito da cidade, Wagner dos Santos Carneiro, um Hospital da Mulher será construído em metade do terreno que foi cedido ao instituto em 2013.

Leia mais: RJ: grupo de milicianos é preso com camiseta de identificação em Bangu

“Se o IFRJ quiser mais terrenos para construir outras unidades em Belford Roxo, eu consigo. Mas o Hospital da Mulher com equipamentos de última geração será construído para oferecer diversos tipos de exames como mamografia e preventivo”, disse o prefeito em nota.

No entanto, o IFRJ afirmou que vai realizar ações judiciais para a revogação da nova lei municipal e ainda apontou a decisão como um retrocesso na oferta da educação profissional pública, gratuita e de qualidade no Estado do Rio de Janeiro.

Protestos nas redes sociais

O projeto gerou uma onda de manifestações de alunos e moradores de Belford Roxo, que através da hashtag “DefendaIFRJBel” mostraram repúdio a lei aprovada pela câmara.

Em uma das publicações, um estudante da instituição diz que a atitude do prefeito é “criminosa e vergonhosa”.

Outra moradora conta que medida coloca em questionamento direitos fundamentais da sociedade.  

Em respostas as críticas dos manifestantes, a Prefeitura declarou ao R7 que o chefe do poder executivo da cidade "respeita todo tipo de manifestação, desde que não seja desrespeitosa".

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas