Rio de Janeiro Covid-19: Rio vai retomar vacinação de trabalhadores da educação

Covid-19: Rio vai retomar vacinação de trabalhadores da educação

Funcionários de escolas públicas e privadas a partir dos 49 anos serão vacinados na segunda-feira (24)

  • Rio de Janeiro | Do R7, com Agência Brasil

Profissionais a partir de 49 ano se vacinam na segunda

Profissionais a partir de 49 ano se vacinam na segunda

Tânia Rêgo/Agência Brasil

A Prefeitura do Rio incluiu três novos grupos prioritários no calendário de vacinação contra a covid-19. Trabalhadores da educação, pessoas em situação de rua e população privada de liberdade e funcionários do Sistema de Privação de Liberdade vão poder ser imunizados.

Trabalhadores e profissionais da educação das redes pública e privada terão um calendário específico, a partir de segunda-feira (24), com os integrantes dessa categoria que estão com 49 anos ou mais.

Para se vacinar, o profissional precisa levar um contra-cheque que diga claramente que ele atua em uma unidade de educação, ou uma declaração do diretor desta unidade.

A vacinação para essa categoria foi suspensa no início de maio, após decisão do ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal). Lewandowski atendeu ao pedido de liminar feito pela Defensoria Pública do Rio, que alegou que o decreto não teve motivações técnicas para antecipar em sete posições a vacinação das categorias em relação ao plano de imunização.

Na decisão, o ministro entendeu que as autoridades locais só podem fazer alterações no plano de vacinação se estiverem amparadas em critérios técnicos.

O secretário de Saúde do Rio, Daniel Soranz, afirmou, durante a divulgação do boletim epidemiológico nesta sexta-feira (21), que vai retomar a vacinação porque está não está alterando o calendário do PNI (Plano Nacional de Imunização) e que estão avançando o calendário normalmente.

“Na recomendação estava previsto que tivéssemos reservado vacinas para o grupo com comorbidades, e a gente tem a vacina para esse grupo. Então é possível que a gente siga com o calendário sem passar ninguém na frente.”

Já a vacinação das pessoas em situação de rua serão vacinadas nos abrigos da prefeitura. Segundo o censo municipal, são cerca de 7.000. Esse grupo, assim como o da população privada de liberdade serão vacinados após a reserva dos outros grupos prioritários, que receberão a primeira dose até o dia 29.

Últimas