Rio de Janeiro Criança deficiente é vítima de preconceito em pizzaria no Rio, denuncia mãe 

Criança deficiente é vítima de preconceito em pizzaria no Rio, denuncia mãe 

Pizza Hut afirma que não compactua com qualquer discriminação

Mariana com o filho Leo durante a comemoração do aniversário dela

Mariana com o filho Leo durante a comemoração do aniversário dela

Arquivo Pessoal / Mariana Hart

O pequeno Leo, de 8 anos, portador de deficiência, foi vítima de preconceito em uma pizzaria, segundo relatos da mãe, Mariana Hart, nas redes sociais. O caso ocorreu na Pizza Hut, do Américas Shopping, no Recreio, zona oeste do Rio, no último domingo (22).

Na publicação, Marina contou que foi ao estabelecimento para comemorar o aniversário dela. A jovem estava acompanhada do marido e dos três filhos. De acordo com ela, o primeiro garçom ignorou a presença de Leo à mesa e não levou um prato para a criança. Em seguida, outro funcionário serviu a família e perguntou se o menino iria comer.

Indignada com a atitude, Marina fez um desabafo: "não sei se ele reparou, mas Leo é uma criança e não uma coisa. Sente fome, sede..."

Já no final, Mariana pediu uma promoção, que teria direito por ser aniversariante e por estar acompanhada de mais quatro convidados. Porém, o funcionário informou que ela receberia outro item, referente à mesa com apenas quatro pessoas. Ao ser questionado pela família, ele disse que iria consultar a gerência.

Segundo a mãe do menino, não é a primeira vez que acontece um caso como esse envolvendo a criança. Cansada, Mariana fez um apelo aos proprietários da pizzaria para que treinem melhor seus funcionários, já que "deficientes existem, não são invisíveis".

Em nota, a Pizza Hut informou que, ao saber do caso, tentou imediatamente contatar a cliente, sem obter resposta mesmo após sucessivas tentativas. A empresa reafirma que não compactua com qualquer tipo de discriminação e continua à disposição da cliente.

Assista ao vídeo:

Últimas