Rio de Janeiro Crivella sanciona lei que proíbe o uso de canudos plásticos no Rio

Crivella sanciona lei que proíbe o uso de canudos plásticos no Rio

Bares e restaurantes devem oferecer versões biodegradáveis ou recicláveis aos clientes; multa em caso descumprimento pode chegar a R$ 6 mil

lei canudos

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, sancionou a lei que estabelece a obrigatoriedade do uso de canudos feitos com material ecologicamente correto nos estabelecimentos comerciais da cidade. A medida foi publicada no Diário Oficial da cidade desta quinta-feira (5). O projeto havia sido aprovado na Câmara Municipal em junho.

"Obriga os restaurantes, lanchonetes, bares e similares, barracas de praia e vendedores ambulantes do Município do Rio de Janeiro a usar e fornecer a seus clientes apenas canudos de papel biodegradável e/ou reciclável individualmente e hermeticamente embalados com material semelhante”, diz o artigo primeiro da lei nº 6.384.

Os comerciantes que descumprirem a regra estão sujeitos à multa de R$ 3 mil. Em caso de reincidência, o valor dobra para R$ 6 mil.

O prazo para a entrada em vigor da medida ainda não foi determinado pela Prefeitura do Rio, que decidiu dar um prazo para que os estabelecimentos de adequem à nova realidade.

Pouco tempo de uso, impacto de mais de 400 anos

Segundo dados da ONU (Organização das Nações Unidas), cerca de 1 bilhão de canudos plásticos são descartados diariamente em todo o mundo. O material leva até 450 anos para se decompor.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Odair Braz Jr.