Rio de Janeiro Defensoria e MP pedem bloqueio de R$ 57 mi do Fla e interdição do CT

Defensoria e MP pedem bloqueio de R$ 57 mi do Fla e interdição do CT

Pedido foi feito com urgência ao Juizado Adjunto do Torcedor e dos Grandes Eventos; petição afirma que clube foi omisso às determinações de interdição

Tragédia Flamengo 2019

Pedido de DGPE e MP-RJ são urgentes

Pedido de DGPE e MP-RJ são urgentes

Reprodução/Record

O MP-RJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro), por meio do Gadest (Grupo de Atuação Especializada do Desporto e Defesa do Torcedor), e a DPGE (Defensoria Pública do Rio), pelo Núcleo de Defesa do Consumidor, pediram com urgência, ao Juizado Adjunto do Torcedor e dos Grandes Eventos, o bloqueio de R$ 57,5 milhões das contas do Flamengo e interdição imediata do Centro de Treinamento George Helal, conhecido como Ninho do Urubu.

Leia também: Por tragédia, Fla ofereceu de R$ 300 mil a R$ 400 mil como indenização

“A omissão do clube, aliada ao grave acidente ocorrido, demonstra um desrespeito reiterado às determinações de interdição das referidas instalações”, diz a petição, em relação ao incêndio que matou dez atletas da categoria de base do clube, no dia 8 de fevereiro, no CT.

Em nota, a Defensoria e o MP-RJ afirmaram que o bloqueio judicial da quantia pretende possibilitar “o ressarcimento das indenizações a serem posteriormente apuradas na ação principal”.

De acordo com os órgãos, a ação principal também irá pedir à Justiça que obrigue o Flamengo “a realizar uma série de medidas capazes de evitar que outros infortúnios voltem a se repetir”.

O clube foi procurado pela reportagem e até o momento de publicação não respondeu ao contato. O espaço está aberto para o posicionamento.

Veja também: Flamengo recusa acordo de indenização proposto pela Defensoria Pública

*Estagiário do R7, sob supervisão de Odair Braz Junior