Rio de Janeiro Defesa de “Dr. Bumbum” diz que acusação contra médico é precoce

Defesa de “Dr. Bumbum” diz que acusação contra médico é precoce

Denis Cesar Furtado e a mãe são considerados foragidos pela Justiça; médico seria o responsável pelo procedimento estético que matou bancária

Doutor Bumbum

Denis era conhecido como "Doutor Bumbum"

Denis era conhecido como "Doutor Bumbum"

Reprodução / Record TV Rio

A defesa de Denis Cesar Furtado, médico responsável pelo procedimento estético que teria provocado a morte da bancária Lilian Calixto, afirmou, por meio de nota, que a afirmação de uma eventual responsabilidade do médico sobre a morte "é precoce". A mato-grossense teve complicações após se submeter a uma intervenção cirúrgica nos glúteos em um apartamento na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, no último sábado (14).

Durante a cirurgia, Denis recebeu ajuda de uma técnica em enfermagem, da namorada, que já foi presa, e da mãe, que exercia a profissão ilegalmente após ter o registro médico cassado. Segundo a delegada Adriana Belém, da 16ª DP (Barra da Tijuca), ambos foram indiciados por homicídio qualificado e associação criminosa.

A bancária veio de Cuiabá, no Mato Grosso, para se submeter à cirurgia. Na contratação, Denis teria informado que o procedimento seria realizado em um consultório, mas Lilian foi levada para a cobertura do cirurgião. De acordo com a família da vítima, ela passou mal logo após a operação e precisou ser atendida na emergência em um hospital particular na Barra da Tijuca, mas morreu horas depois vítima de uma parada cardíaca.

A defesa alega que a vítima "não apresentou nenhuma complicação no momento do procedimento estético" e que, "após receber uma ligação da paciente informando que não estava se sentindo bem, o Dr. Denis e a Dra. Fátima acompanharam pessoalmente a bancária até o hospital".

O Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro) informou que abriu uma sindicância para apurar o caso. O médico e a mãe já são considerados foragidos da Justiça.

Apesar de não ter autorização para atuar fora do Distrito Federal e de Goiás, no site do médico é possível agendar consultas no Rio de Janeiro, em Manaus, no Amazonas e em São Paulo.

Denis também vendia seus serviços nas redes sociais, onde era conhecido como "Doutor Bumbum". No Instagram, o perfil dele conta com 651 mil seguidores.

Namorada presa

Durante entrevista na delegacia, Renata Fernandes, de 20 anos, namorada do médico, negou ter participado do procedimento e disse que não tinha formação acadêmica para atuar na operação.

— Não tenho formação acadêmica de técnica de enfermagem, inclusive o que eu exercia no consultório era secretariado. Eu atendia telefone, marcava agenda. Não o auxiliava em nenhum procedimento.

Porém, ao ser questionada pela delegada porque aparecia em fotos dentro da sala de cirurgia, a jovem afirmou que fazia apenas o trabalho de esterilização da sala.

— Ele falava que a sala tinha que ficar esterilizada, todo mundo vestidinho, e a gente colocava, mas auxiliar em procedimento não.

* Estagiária do R7, sob supervisão de Marcos Sergio Silva