Rio de Janeiro Dezembro Vermelho: monumentos do Rio ganham iluminação em campanha contra a AIDS

Dezembro Vermelho: monumentos do Rio ganham iluminação em campanha contra a AIDS

Data tem função de lembrar importância do combate ao vírus HIV e o enfrentamento ao preconceito que existe em torno da doença

  • Rio de Janeiro | Gabriel Pieroni*, do R7

Arcos da Lapa estão entre os monumentos iluminados em vermelho

Arcos da Lapa estão entre os monumentos iluminados em vermelho

Reprodução

Alguns monumentos do Rio de Janeiro serão iluminados de vermelho, entre as noites de 1º e 3 de dezembro, parar marcar o Dia Mundial de Luta contra a Aids. Cristo Redentor, Arcos da Lapa, passarela da Rocinha, Câmara Municipal, Cidade das Artes, Museu do Amanhã, MAR e os chafarizes do Parque Madureira serão iluminados.

A data, que inicia o Dezembro Vermelho, tem função de lembrar a sociedade da importância do combate, das pesquisas científicas, do enfrentamento ao preconceito que existe em torno da doença e a prevenção ao HIV. Durante todo o mês, ações de orientação e promoção da saúde voltadas ao tema acontecerão em diversos pontos da cidade.

As ações serão realizadas pela SMS (Secretaria Municipal de Saúde) e pela SEGOVI (Secretaria de Governo e Integridade Pública), através da CEDS (Coordenadoria Executiva da Diversidade Sexual). 

"A iluminação de monumentos em diversas capitais do mundo é um símbolo de solidariedade a todas as pessoas vivendo com HIV por ano no mundo e também uma homenagem àqueles que se foram. Nosso objetivo é que essa iluminação sirva para alertar sobre o risco da doença e a importância da sua prevenção", diz Carlos Tufvesson, Coordenador Executivo de Diversidade Sexual.

Ao longo do mês, todas as clínicas da família e centros municipais de saúde terão ações de orientação e promoção da saúde, divulgando informações sobre prevenção, tratamento, soropositividade, direitos da pessoa soropositiva e saúde mental.

Fechando o Dezembro Vermelho, a SMS vai inaugurar, ainda este mês, o CEI (entro Especializado em Infectologia), na Praça da Bandeira, no centro do Rio, que oferecerá a população consultas e exames de HIV, hepatites virais, hanseníase, tuberculose e nas especialidades clínicas associadas. O CEI será uma referência para realização de pesquisas clínicas e treinamentos de profissionais de saúde da rede SUS.

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas