Rio de Janeiro Disque Denúncia busca informações sobre morte de idoso na Rocinha

Disque Denúncia busca informações sobre morte de idoso na Rocinha

Além de Antonio Ferreira da Silva, conhecido como "Seu Marechal", o PM Felipe Santos de Mesquita também foi baleado e morto na quarta-feira (22)  

Rocinha

"Seu Marechal" foi morto na Rocinha

"Seu Marechal" foi morto na Rocinha

Divulgação/Disque Denúncia

O Disque Denúncia divulgou um cartaz nesta quinta-feira (22) pedindo informações que possam ajudar a DH (Delegacia de Homicídios) da Capital a identificar e prender os envolvidos na morte da Antonio Ferreira da Silva, de 70 anos. O idoso foi morto na quarta-feira (21), na Rocinha, zona sul do Rio de Janeiro.

Conhecido na comunidade como "Seu Marechal", Antonio, estava na passarela que fica em frente à comunidade onde vendia ferro-velho e consertava eletrodomésticos. Ele foi atingido por um tiro após policiais da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) da Rocinha serem atacados por traficantes no Largo do Boiadeiro, um dos princpais acessos da comunidade. Os policiais faziam um patrulhamento de rotina antes do confronto começar, por volta de 19h40.

Além do idoso, o policial militar Felipe Santos de Mesquita, de 28 anos, foi baleado no abdômen durante o tiroteio. Ele chegou a ser socorrido e levado por colegas para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade. 

Segundo o Disque Denúncia, um dos lideres da Rocinha é o traficante Leandro Pereira da Rocha, conhecido como "Bambú", de 28 anos. Ele responde por diversos crimes como, tráfico de drogas, associação para a produção e tráfico, dano qualificado, resistência, homicídio qualificado, roubo majorado e crimes do sistema nacional de armas. Além disso, constam três mandados de prisão contra Leandro.

O Disque Denúncia pede para quem tiver qualquer informação a respeito da identificação e localização dos assassinos, informar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados (21) 98849-6099; Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177 ; através do Facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/; e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ.

Todas as informações serão direcionadas à DH da Capital.

 *Estagiária do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira