Rio de Janeiro Disque Denúncia busca informações sobre pai e filha envolvidos em golpe contra idosa

Disque Denúncia busca informações sobre pai e filha envolvidos em golpe contra idosa

Diana Rosa, apontada como falsa vidente, já havia sido presa em abril por crime de estelionato contra desempregada

Divulgação/Portal Procurados

O Disque Denúncia divulgou um cartaz em que pede informações sobre o paradeiro de Diana Rosa Aparecida Stanesco Vuletic, de 37 anos, e seu pai, Slavko Vuletic. Eles são acusados de participar do golpe milionário contra Geneviève Rose Coll Boghici, de 82 anos, em Copacabana, zona sul do Rio.

Segundo as investigações, a vítima teve um prejuízo estimado em R$ 725 milhões, valor que inclui obras de arte, joias e pagamentos feitos pela idosa após ser enganada.

Diana e Slavko teriam recebido transferências para realizar supostos trabalhos espirituais para “falsa cura” de Sabine Boghici, filha da Geneviève presa por articular o golpe. De acordo com a denúncia, o valor transferido para a conta do homem entre os dias 22 de janeiro e 5 de fevereiro de 2020 chegou a mais de R$ 5 milhões.

A falsa vidente tem passagens pela polícia por extorsão, estelionato, calúnia, falsidade ideológica e injúria por preconceito. Em abril, ela foi presa em Ipanema por estelionato contra uma desempregada. Após audiência de custódia, a Justiça lhe concedeu liberdade provisória.

Contra a dupla foi expedido um mandado de prisão pelos crimes de extorsão, estelionato, cárcere privado e outros.

Quem tiver informações sobre o paradeiro dos acusados deve entrar em contato com o Disque Denúncia por meio do WhatsApp (21) 98849-6099 ou pelos telefones (21) 2253-1177 e 0300-253-1177. Também é possível denunciar pelo aplicativo do serviço ou pelas redes sociais do Portal Procurados.

Filha ameaçou idosa com faca

Na quarta-feira (10), a Polícia Civil do Rio realizou uma operação na qual prendeu quatro pessoas, entre elas Sabine Coll Boghici, filha da vítima e acusada de armar o golpe. Segundo as investigações, o crime começou a ser praticado em 2020.  A idosa, viúva de um colecionador de arte, foi abordada por uma mulher que se dizia vidente e afirmou que sua filha estava doente e morreria em breve.

A vítima foi convencida de que precisava arcar com o suposto tratamento de Sabine e, para isso, realizou oito transferências bancárias que somaram mais de R$ 5 milhões em menos de duas semanas.

Idosa teve 16 quadros avaliados em mais de R$ 700 milhões no Rio

Idosa teve 16 quadros avaliados em mais de R$ 700 milhões no Rio

Reprodução

A suspeita passou a isolar a mãe do convívio social e a demitir funcionários da casa. Desconfiada, a idosa suspendeu os pagamentos e, então, começou a ser agredida e ameaçada pela filha e pelos comparsas. Em algumas ameaças, a filha chegou a colocar uma faca no pescoço da vítima.

Os quadros eram vendidos a negociadores que acreditavam estar comprando as obras de forma legítima. Uma famosa pintura de Tarsila do Amaral, O Sono, foi encontrada em São Paulo com um vendedor de arte. Ele já havia comercializado outras duas obras que, atualmente, estão expostas no Museu de Arte Latino-Americana, em Buenos Aires, na Argentina.

Últimas