Rio de Janeiro Doze dias após tragédia, abrigos de Petrópolis acolhem 875 pessoas

Doze dias após tragédia, abrigos de Petrópolis acolhem 875 pessoas

Número de mortos na tragédia na cidade da região serrana do estado do Rio chega a 229. Ainda há 20 pessoas desaparecidas

  • Rio de Janeiro | Da Agência Brasil

Depois de 12 dias de buscas em Petrópolis, cidade na região serrana do estado do Rio de Janeiro atingida por um temporal no dia 15, o número de mortos na tragédia chega a 229, e 20 pessoas ainda estão desaparecidas. Os abrigos, montados pela prefeitura em 13 escolas da cidade, têm 875 pessoas.

A identificação dos mortos é feita pela equipe técnica e científica da Polícia Civil. Até o momento, foram encontrados os corpos de 132 mulheres e 91 homens, sendo 43 de menores de idade.

Os peritos também fazem análise do DNA (ácido desoxirribonucleico – molécula presente no núcleo das células dos seres vivos que carrega a informação genética de um organismo) de despojos recuperados nas áreas afetadas.

As equipes da Cruz Vermelha atenderam 240 pessoas, com apoio psicossocial e entrega de donativos como roupas, alimentos, lanches para crianças e brinquedos.

O número de mortos chega a 229, e há 20 pessoas desaparecidas

O número de mortos chega a 229, e há 20 pessoas desaparecidas

Tânia Rêgo/Agência Brasil

Defesa Civil

Segundo o último balanço, divulgado pela prefeitura na noite deste sábado (26), houve 3.201 ocorrências relacionadas às fortes chuvas, das quais 2.468 foram de deslizamento. Hoje, seguem os trabalhos de limpeza e desobstrução de vias, organização do tráfego e logística de donativos, bem como as buscas por vítimas pelo Corpo de Bombeiros.

Ontem, a Defesa Civil detonou uma pedra no morro da Oficina, no Alto da Serra, o local mais atingido pela tragédia, para liberar a área e continuar as buscas. A região foi isolada, e o trabalho não usou explosivos, mas uma técnica de reação química.

Também ontem, a Defesa Civil deu andamento a mais de 1.432 análises de terrenos e de edifícios, com o suporte de agentes de Niterói, de São João de Meriti, do Departamento de Recursos Minerais (DRM), do Serviço Geológico Brasileiro (CPRM) e de engenheiros e geólogos voluntários.

A concessionária Águas do Imperador informou que já regularizou o serviço em 96,3% das áreas da cidade, além de fornecer caminhões-pipa para a limpeza das ruas.

Transparência

A Prefeitura de Petrópolis lançou um painel online para dar transparência aos gastos com a recuperação da cidade após as chuvas. Na página, a população poderá acompanhar os repasses federais e estaduais ao município, além do extrato da conta disponibilizada pelo governo municipal para doações às vítimas das chuvas.

Até a sexta-feira (25), a cidade havia recebido quatro repasses da União, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional. Foram R$ 644.206,95 para aluguel de veículos para a Defesa Civil; R$ 1.676.000,00 para cestas básicas, kits de higiene, colchões, kits de dormitório e kits de limpeza para as famílias atingidas; R$ 1.038.475,04 para a recuperação de vias públicas, pontes de veículos, pontes de pedestres, guarda-corpos e margens de rios; e R$ 655.731,20 para maquinário e pessoal para limpeza e desobstrução de ruas e rios.

A prefeitura também recebeu R$ 30 milhões da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) e abriu uma conta para receber doações em dinheiro para as vítimas das chuvas, a PMP Petrópolis – SOS 2022. Até a sexta-feira, foram depositados na conta R$ 222.784,82. As doações podem ser feitas por Pix, transferência ou depósito: Banco do Brasil, agência 0080-9, conta 96011-X, CNPJ 29.138.344/0001-43 (chave Pix).

A reportagem conferiu a página da transparência e, até o momento, não constam recibos ou notas fiscais referentes aos gastos dos valores recebidos.

Últimas