Rio de Janeiro Em dia de paralisações no Rio, motoristas de app fazem manifestação

Em dia de paralisações no Rio, motoristas de app fazem manifestação

Motoristas e entregadores de aplicativos pedem reajustes de pagamento nas plataformas. Movimentação é nacional

  • Rio de Janeiro | Rafaela Oliveira, do R7*, com Record TV Rio

Motoristas de app pedem reajuste

Motoristas de app pedem reajuste

Reprodução

Os motoristas e entregadores por aplicativo realizam uma manifestação no centro do Rio de Janeiro, nesta terça-feira (29). De acordo com a categoria, as plataformas precisam reajustar o pagamento para os colabores, principalmente após aumento no preço dos combustíveis.

Para o R7, a Polícia Militar informou que agentes do 5ºBPM (Praça da Harmonia), do 2ºBPM (Botafogo), e 1º Comando de Policiamento de Área acompanham o ato público. Não há registros de ocorrências.

Hoje pela manhã, motoristas, entregadores e motociclistas se concentraram nos entornos do Aeroporto Santos Dumont. Por volta das 12h, eles se reuniam em frente ao prédio da Uber, na avenida Presidente Vargas. 

Às 12h15, o Centro de Operações Rio informou que a pista lateral da via foi liberada, na altura da rua Uruguaiana, sentido Praça da Bandeira, após término de manifestação próximo da avenida Passos. Veja:

A paralisação vem sendo organizada há algumas semanas. Mesmo tentando diálogo com as empresas, o presidente do SindMobi (Sindicato dos Prestadores de Serviços por Aplicativos), Luiz Corrêa, afirmou ter tido resistência da Uber e 99. 

Posicionamento da 99

Em nota para a Record TV Rio, a 99 afirmou que está aberta ao diálogo e busca soluções para os motoristas parceiros. No último dia 23 de março, a empresa informou ter lançado um auxílio para os trabalhadores. Com isso, adiciona-se R$0,10 por quilômetro rodado para cada R$ 1 de aumento do combustível.

"No Rio de Janeiro, em uma corrida de 12 km, que gasta 1 litro na média para carro popular, o reajuste será de R$ 2,04. Ou seja, o motorista recebe um valor maior do que os R$ 1,69 que paga hoje pelo combustível", explicou. "O adicional será reajustado automaticamente e mensalmente, de acordo com o valor da gasolina medido pela ANP (Agência Nacional de Petróleo)", completou a 99.

Além disso, a empresa comentou que vem implementando outras iniciativas, como pacotes de taxas zero, com adicionais em casos de engarrajamento e gastos com deslocamento. "Há, inclusive, casos em que é empregada a taxa negativa, ou seja, o valor repassado ao motorista é maior que o pago pelo passageiro. Esta diferença é custeada pela empresa para democratizar o acesso das pessoas e permitir mais ganhos aos parceiros", conclui. 

Posicionamento da Uber

Também para a Record TV Rio, a Uber afirmou ter lançado um pacote de medidas para ajudar nos custos dos motoristas. Segundo a platafotma, o preço das viagens foi reajustado temporiamente em 6,5%.

Além disso, há ações especiais com um desconto de 20% no abastecimento de gasolina para os motoristas parceiros, por meio de uma parceria de cashback entre a empresa e uma rede de postos de combustíveis.

A paralisação nacional dos motoristas e entregadores por aplicativo acontece no mesmo dia em que os motoristas de ônibus paralisaram o serviço no Rio de Janeiro. No entanto, o sindicato dos rodoviários já suspendeu a greve

Para o R7, a Secretaria Municipal de Transporte destacou que a atividade de transporte por aplicativo não é regulamentada na cidade do Rio.

"A prefeitura publicou um decreto no início de 2021 que normatizava a prestação de serviço individual remunerado de passageiros por plataformas de aplicativo. Contudo, o decreto foi derrubado na Justiça. A prefeitura encaminhou, então, à Câmara dos Vereadores um projeto de lei que cria uma taxa de fiscalização para a atividade. O PL aguarda votação", esclareceu. 

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas