Rio de Janeiro Família acusa PM por disparos que mataram menina dentro de escola em Acari

Família acusa PM por disparos que mataram menina dentro de escola em Acari

Irmão de Maria Eduarda diz que menina foi atingida por três tiros, dois na cabeça

Família acusa PM por disparos que mataram menina dentro de escola em Acari

Maria Eduarda foi atingida dentre da Escola Daniel Piza

Maria Eduarda foi atingida dentre da Escola Daniel Piza

Reprodução / Record TV Rio

A família da menina Maria Eduarda Alves da Conceição, de 13 anos, acusam a Polícia Militar pelos disparos que atingiram a adolescente dentro da Escola Municipal Daniel Piza na tarde desta quinta-feira (30), em Acari, zona norte do Rio. Nesta manhã, eles aguardavam a liberação do corpo da menina no IML (Instituto Médico Legal), no centro. Em entrevista ao RJ no Ar, Roselene Alves Ferreira, mãe de Maria Eduarda, contou que estava trabalhando quando recebeu a notícia da morte da filha.

— Eu estrava no trabalho, isso foi umas 16h e pouca da tarde e me ligaram. Era uma coleguinha dela, falou "dona Rose vem de pressa, os policiais acabaram de matar a Maria Eduarda aqui no colégio, ela está aqui no chão" — lembrou Roselene.

Atleta amadora de basquete, Maria Eduarda já havia ganho uma bolsa de estudos em uma escola particular na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. De origem humilde, a família não teve condições de arcar com os custos de deslocamento e, por isso, a menina continuou estudando na escola Daniel Piza, que fica perto de casa. No momento em que foi atingida, a adolescente estava na aula de educação física.

Na porta do IML, os pais mostraram o casaco que Maria Eduarda usava no momento em que foi morta. A peça com manchas de sangue e com uma perfuração já passou por perícia. A menina usava o agasalho amarrado na cintura, como mostra uma foto tirada pouco antes do ocorrido. Segundo o irmão da menina, ela foi atingida por três disparos, um nas nádegas e dois na cabeça. Ele contou ainda que colegas de Maria Eduarda disseram que não havia confronto e os tiros teriam partido dos policiais.

— Elas disseram que lá do outro lado (Acari) os policiais estava atirando, elas viram que estava pegando perto e correram, para poder se esconder, se abrigar dos tiros. Quando correram, viram que minhã irmã caiu, ai voltaram para acudir e viram que ela já estava morta e saíram correndo — contou.

Em um vídeo que circula na internet, imagens mostram dois policiais executando dois homens caídos no chão. Ao fundo do vídeo é possível ver o pátio da Escola Daniel Piza, onde a adolescente foi baleada. Os policiais que aparecem na imagem já foram identificados, de acordo com a nota da Polícia Militar os PMs "foram ouvidos a termo, presos em flagrante e encaminhados à Unidade Prisional da Corporação".

Muito abalada, a mãe de Maria Eduarda disse acreditar que a polícia seja responsável pela morte da filha.

— Os policiais chegaram e executaram. Eles chegaram dando tiro, chegaram dando tiro, eles não queriam saber se tinha criança na rua, se tinha alguém, eles chegaram atirando — disse Roselene.

Escolas

Após a morte de Maria Eduarda dentro da Escola Municipal Daniel Piza, as aulas na região foram suspensas nesta sexta-feira (31). A Secretaria Municipal de Educação informou que 13 escolas, cinco cresches e sete espaços de desenvolvimento infantil não funcionaram nesta manhã. Ao todo, mais de 9.500 alunos ficaram sem aulas.  

Assista 24 horas à programação da Record TV no celular, computador ou tablet

Assista a reportagem: