Rio de Janeiro Família contesta prisão de técnico de enfermagem em Queimados (RJ)

Família contesta prisão de técnico de enfermagem em Queimados (RJ)

João Luiz da Silva Oliveira foi detido na última quinta (2), após ser reconhecido por vítima como autor de roubo por meio de foto

João foi preso na última quinta (2)

João foi preso na última quinta (2)

Reprodução/Record TV Rio

Um técnico de enfermagem foi preso na última quinta-feira (2) após ser convocado à delegacia de Queimados, na Baixada Fluminense, onde foi informado de que havia sido reconhecido por uma vítima como autor de um roubo ocorrido em março deste ano. Agora, a família de João Luiz da Silva Oliveira, de 32 anos, tenta provar sua inocência.

Segundo parentes, João foi chamado até a 55ª DP (Queimados), onde achava que prestaria esclarecimentos sobre um roubo que havia sofrido. No entanto, descobriu na unidade a existência de um mandado de prisão contra ele por ter sido identificado como autor de um assalto à mão armada.

O técnico de enfermagem afirmou que, na data e horário do suposto crime, estava voltando da clínica onde trabalha em Belford Roxo, também na Baixada Fluminense.  A única prova contra ele seria o reconhecimento da vítima, feito através de uma foto, três meses após o suposto assalto.

A advogada Estephanie Correa, responsável pela defesa de João informou que ele não foi liberado na audiência de custódia que ocorreu no último sábado (4), e que abriu um pedido de habeas corpus para o técnico. Além disso, segundo ela, não foi feito reconhecimento presencial pela vítima depois da entrada de João na DP.

De acordo com a polícia, foi feito um pedido ao Ministério Público para que o técnico de enfermagem seja solto.

Na frente da 55ª DP, familiares e amigos de João se reuniram para pedir justiça. A mãe do rapaz reforçou que o filho é pai e trabalhador e que a família está "destruída".

Além disso, para ela, João foi vítima de racismo e discriminação por classe social, sendo identificado como criminoso por ser negro e pobre: "Falou que mora em Queimados, acabou. Todo mundo é bandido, todo mundo é assassino, assaltante."

*Estagiário do R7, sob supervisão de Paulo Guilherme

Últimas