Rio de Janeiro Filha de Beira-Mar pode assumir mandato de vereadora em Caxias

Filha de Beira-Mar pode assumir mandato de vereadora em Caxias

Ela pode assumir cadeira de Chiquinho Grandão, afastado do cargo

Fernanda Costa (PP) conquistou vaga de suplente nas eleições de 2016

Fernanda Costa (PP) conquistou vaga de suplente nas eleições de 2016

Reprodução/Tribunal Regional Eleitoral

Com o afastamento de Chiquinho Grandão (PP), a Câmara Municipal de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, pode ganhar uma nova vereadora: Fernanda Costa (PP). O que despertou atenção é a relação de parentesco entre ela e um dos criminosos mais perigosos do Estado do Rio. Fernanda é filha do traficante Fernandinho Beira-Mar, preso desde 2002.

Nascida em Caxias, Fernanda, de 32 anos, tentou candidatura pela primeira vez em 2016, mas não conseguiu se eleger. Porém, os pouco mais de três mil votos lhe garantiram a vaga de suplente. Com isto, após 120 dias do afastamento de Chiquinho Grandão, Fernanda poderá assumir a cadeira deixada pelo vereador, segundo regulamenta a legislação municipal de Caxias.

Chiquinho Grandão, nome pelo qual Sebastião Ferreira da Silva foi registrado nas eleições, é investigado por suposto envolvimento com a milícia de Caxias. O vereador teve o pedido de prisão preventiva decretada pelo juiz Alexandre Guimarães Gavião Pinto, na última quinta-feira (5). Porém, segundo a Câmara Municipal de Duque de Caxias, nem a casa e nem o parlamentar foram notificados da decisão.

Caso o vereador seja afastado, Fernanda poderá assumir o cargo no início de 2018.

Jaqueline Suarez, estagiária do R7 Rio

Últimas