Rio de Janeiro Identificada como agressora de menino autista é ouvida pela polícia

Identificada como agressora de menino autista é ouvida pela polícia

Vídeo mostra mulher arrastando jovem de 16 anos por rampa de prédio; moradores dizem que ela tem histórico de violência

Mulher identificada como agressora depõe nesta quarta (7)

Mulher identificada como agressora depõe nesta quarta (7)

Reprodução / Polícia Civil

A mulher identificada como agressora do adolescente autista presta depoimento à polícia na DCAV (Delegacia da Criança e Adolescente Vítima), na tarde desta quarta-feira (7).

Ela é investigada pelos crimes de lesão corporal, constrangimento ilegal e agressão contra pessoa portadora de necessidades especiais, após ter sido flagrada em vídeo arrastando um jovem de 16 anos por uma rampa, em uma área comum de um prédio na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

Segundo a investigação, a mulher teria cometido a violência ao encontrar o carro arranhado e com as placas amassadas, ação que foi atribuída ao adolescente por um dos porteiros do condomínio.

O laudo do IML (Instituto Médico Legal) após exame de corpo de delito confirma as agressões, atestando a presença de lesões causadas por ação contundente.

Vizinhos afirmam que a investigada era conhecida no prédio por ser violenta e que sabia do transtorno do adolescente. De acordo com a polícia, ela já teria invadido o apartamento onde o jovem mora e agredido a mãe dele, que é idosa, em outra ocasião. Se essa versão for confirmada, ela pode responder ainda por outros crimes a serem adicionados no inquérito.

O caso é investigado pela DCAV e corre sob sigilo para não expor a vítima. Das 10 pessoas intimadas a prestar depoimento, seis já foram ouvidas pela polícia. Entre elas, estão a mãe do adolescente, a síndica do prédio, um dos porteiros e outras três mães que testemunharam o episódio.

Além da mulher, os agentes ainda esperam o depoimento de outro porteiro e de um morador que teria participação omissiva na agressão.

O caso veio à tona quando a DCAV tomou conhecimento do vídeo que viralizou nas redes sociais. As imagens teriam sido gravadas por uma criança que presenciou o momento da agressão.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas